contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Sobem para 32 os casos confirmados de varíola dos macacos no PI

Os três recentes casos são da cidade de Teresina, todos de pacientes do sexo masculino. Ao todo já são 30 homens infectados e 2 mulheres

Redação | domingo, 20 novembro , 2022

O Piauí subiu de 29 para 32 a quantidade de casos da varíola dos macacos, segundo o painel epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) neste sábado (19). Os três recentes casos são da cidade de Teresina, todos de pacientes do sexo masculino. Ao todo já são 30 homens infectados e 2 mulheres.

Os casos confirmados estão registrados seis cidades piauienses, sendo a capital Teresina, com 27 casos e os municípios são Batalha (1), José de Freitas (1), Parnaíba (1), Picos (1) e São João da Varjota (1).

O Piauí ainda tem 202 casos de varíola dos macacos notificados, desses 32 foram confirmados, 130 descartados e 12 indeterminados.

As faixas etárias com maior prevalência dos positivos são de 20 a 39 anos com 26 casos confirmados. Depois aparecem as pessoas com 40 a 49 anos, com dois casos.

Transmissão 

A principal forma de transmissão da varíola dos macacos é por meio do contato. Esse contato acontece por pele/pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado que você tenha contato. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente.

Sintomas

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos são principalmente dores no corpo, febre, mal-estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

Os sinais e sintomas, em geral, incluem:

  • Erupções cutânea ou lesões de pele
  • Adenomegalia – Linfonodos inchados (ínguas)
  • Febre
  • Dores no corpo
  • Dor de cabeça
  • Calafrio
  • Fraqueza

O intervalo de tempo entre o primeiro contato com o vírus até o início dos sinais e sintomas da monkeypox (período de incubação) é tipicamente de 3 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias.

Após a manifestação de sintomas como erupções na pele, o período em que as crostas desaparecem, a pessoa doente deixa de transmitir o vírus a outras pessoas. As erupções na pele geralmente começam dentro de um a três dias após o início da febre, mas às vezes, podem aparecer antes da febre. As lesões podem ser planas ou levemente elevadas, preenchidas com líquido claro ou amarelado, podendo formar crostas, que secam e caem.

Bárbara Rodrigues

Fonte: Cidade Verde