contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Wellington repudia atitude de Jefferson com STF e ataque à PF

Roberto Jefferson é investigado no inquérito que apura atividades de uma organização criminosa que teria agido para atentar contra a democracia

| segunda-feira, 24 outubro , 2022

O senador eleito Wellington Dias publicou um vídeo neste domingo (23) em que repudia a atitude do ex-deputado Roberto Jefferson, que atirou em policiais federais que foram cumprir o mandato de prisão determinado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

No vídeo, Wellington explica o motivo do repúdio. “As agressões feitas de forma gratuita à ministra Carmen Lúcia são inaceitáveis, assim como o desrespeito às instituições e autoridades, por isso deixo aqui a minha solidariedade ao Supremo Federal, Polícia Federal e instituições”, disse.

O senador eleito do Piauí ainda cita que não se trata de uma discussão partidária, mas do respeito à democracia. “Creio que a democracia é a melhor alternativa que temos para viver bem, com oportunidades, mais igualdade e tendo a constituição como o grande manual. Portanto, repudio o ato do ex-deputado Roberto Jefferson, que agiu com total desrespeito e irresponsabilidade, podendo ter tirado a vida de uma ou mais pessoas”, concluiu Wellington Dias.

Carro da Polícia Federal foi atingido por pelo menos 20 tiros disparados  por Roberto Jefferson; veja imagens | Política | O Globo

Jefferson é investigado no inquérito que apura atividades de uma organização criminosa que teria agido para atentar contra o Estado Democrático de Direito e cumpria prisão domiciliar. Uma das medidas que ele deveria obedecer, era não participar de redes sociais. No entanto, nos úlitmos dias, apareceu em um vídeo proferindo ofensas contra a ministra Cármen Lúcia, do STF, ao reclamar de decisão judicial tomada por ela.

O ex-deputado é aliado do presidente da República e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). Ele resistiu à prisão e, de sua casa, fez os primeiros disparos — teriam sido arremessadas 3 granadas e dados 2 tiros de fuzil. Os agentes, então, revidaram.

Dois policiais foram feridos por estilhaços, sem gravidade.