contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

“Vaga de vice é do PMDB”, afirma Wellington Dias

O senador garantiu que manterá o diálogo com o PMDB no sentido de que o partido indique um nome de vice

| domingo, 5 janeiro , 2014

Ao chegar para o encontro do diretório regional do PT neste sábado (04/01), o senador Wellington Dias garantiu que manterá o diálogo com o PMDB no sentido de que o partido indique um nome a disputar a vaga de vice ao seu lado. “O PMDB terá vaga de vice com o maior prazer”, afirmou o senador.

Senador Wellington Dias e a Deputada Rejane Dias - Foto: Evelin Santos/Cidadeverde.com

Senador Wellington Dias e a Deputada Rejane Dias – Foto: Evelin Santos/Cidadeverde.com

O diretório estadual do partido se reuniu durante todo este sábado (04) para elaborar a estratégia para a campanha deste ano e analisar a conjuntura que foi formada após a retirada forçada de petistas do governo.

Segundo Wellington Dias, o PT do Piauí pretende seguir as diretrizes que forem traçadas em nível nacional, ou seja, compondo com o PP, PTB e PMDB. Já há acordo em nível local, tanto que os senadores João Vicente Claudino e Ciro Nogueira cumprem agenda ao lado de Wellington Dias com frequência pelo interior do Estado. Porém, o PMDB é alvo do PT no Piauí, numa tentativa de dar continuidade ao acordo entre Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB).

“O PMDB tem a opção da candidatura própria e nesse caso do PT também pleiteia o direito de ter a candidatura, mas buscando o entendimento para formar uma chapa única. A presidente Dilma pode ter dois palanques, mas o meu trabalho é para que tenhamos um palanque único”, completou o senador.

A composição da chapa será estudada até o mês de junho, quando acontecerão as convenções partidárias e os fechamentos de acordo. Durante todo o dia de hoje, os petistas discutem além da estratégia para a eleição, a organização do planejamento que norteará a campanha.

Também terá início a discussão sobre o plano de governo que o pré-candidato Wellington Dias pretende apresentar. “Ouviremos as diferentes lideranças da sociedade e levaremos em conta o plano nacional. Numa série de eventos regionalizados submeteremos o plano ao entendimento. Vamos discutir a possibilidade de fazermos caravanas, seminários e encontros em todo o Estado”, concluiu Wellington.

Fonte: Cidade Verde