contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Urbanitários tentam barrar vanda da Eletrobras

O caminho para privatização do setor ganhou força no dia 22 de julho, quando os acionistas decidiramnão renovar as concessões

| sexta-feira, 12 agosto , 2016

Representantes e dirigentes sindicais de distribuidoras de energia elétrica foram recebidos pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, solicitando ajuda para barrar a privatização das distribuidoras. O presidente do Sindicato dos Urbanitários do Piauí (Sintepi), Paulo Sampaio e o diretor jurídico, Francisco Marques participaram da audiência acompanhados do deputado Paulão (PT-AL) e do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).elerob4adad

“Isso dá uma insegurança jurídica e dá uma insegurança social. Por que qual a saída que você terá para os servidores? No caso de Alagoas, em torno de 1.200 ficam sem perspectiva”, disse o deputado ao questionar também se haveria interesse do capital privado de entrar em regiões com “maiores problemas sociais” sem o suporte de uma empresa pública. No Piauí, aproximadamente 1.400 trabalhadores poderão sofrer com processo de demissões em massa.

O presidente do Senado propôs o “aprofundamento do debate” e pediu que Paulão e Randolfe sejam interlocutores do grupo no Congresso.

O senador Hélio José (PMDB-DF), presidente da comissão mista que analisa a MP 735/2016, participou da reunião e adiantou que fará audiências públicas com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, com o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Donizeti Rufino, e com representantes das entidades de classe.

Para o presidente do Sindicato dos Urbanitários a reunião foi bastante proveitosa, pois abriu caminho para o diálogo com o Senado Federal e os sindicalistas puderam expor a preocupação dos trabalhadores.

Privatização – O caminho para privatização do setor ganhou força no dia 22 de julho, quando os acionistas da Eletrobrás decidiram, em assembleia geral, não renovar as concessões de seis empresas do Norte e Nordeste: Amazonas Energia, no Amazonas; Eletroacre, no Acre; Ceron, em Rondônia; Cepisa, no Piauí; Ceal, em Alagoas; e Boa Vista Energia, em Roraima.

Também está em votação, no Congresso Nacional, a Medida Provisória (MPV) 735/2016, que altera diversas leis do setor elétrico e desburocratizou os leilões de desestatização. A medida atinge os processos de venda de todas as distribuidoras da Eletrobras, entre elas a Celg-D, de Goiás, cujo leilão está marcado para o dia 19 de agosto.