contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

UFPI de Picos sedia debate contra o golpe

O evento foi organizado por professores da instituição, e membros de Conselhos Acadêmicos dos Cursos da Universidade Federal

| terça-feira, 29 março , 2016

Na noite desta segunda-feira (28/03) a Universidade Federal do Piauí, Campus de Picos, foi palco de um debate em apoio à democracia, o Estado de Direito e ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). O evento foi organizado por professores da instituição, e membros de Conselhos Acadêmicos dos Cursos de História, Sistema de Informação e Biologia, reunindo dezenas de participantes.

Debate foi realizado em várias outras instituições federais no país - Foto: Paula Monize

O ato também foi realizado paralelamente em várias outros centros universitários federais do país, como em Campinas, Rio de Janeiro, dentre outros. O debate contou com a participação de representantes de movimentos sindicais do Estado do Piauí, professores, estudantes e advogados, todos comentando o desenrolar da conjuntura política atual.

12910777_932138966901095_383832024_n

A advogada e professora Magna Moreira, comentou as movimentações na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra e a favor do governo Dilma.  A advogada julga vergonhosa a postura tomada pelos dirigentes da OAB ao protocolarem pedidos de apoio ao impeachment.

“Infelizmente temos vista uma atitude vergonhosa do presidente do Conselho Federal da OAB,  Carlos Lamarck, que tem apoiado os pedidos de impeachment da presidenta Dilma Roussef sem consultar a categoria. Esta decisão foi tomada hoje a tarde, e a OAB Piauí já fez um manifesto contra a medida. Toda esta conjuntura fere as próprias prerrogativas da advocacia”, disse Magna Moreira.

Os movimentos sindicais  representados pela Central dos Trabalhadores do Brasil participaram das discussões, criticando as manobras políticas a favor do golpe, e defendendo o fortalecimento das bases populares.

foto 3

“Estamos prestes a ver uma ruptura histórica de luta pela democracia, em que partidos políticos incitam golpe num presidente eleito pelo povo. Não vai ter golpe, as universidades precisam debater estas questões e levá-las a sociedade”, disse Elton Arruda, coordenador estadual  da Central dos Trabalhadores do Brasil no Piauí.

O debate “Ato a Democracia, o Estado de Direito e contra o golpe” faz parte de um ciclo de atividades que deverão ser promovidas nos próximos dias pelo movimento a favor do governo Dilma Roussef e ao ex-presidente Lula.

A Presidente Dilma Roussef está sofrendo um processo de cassação no Congresso Nacional sem ao menos está sendo investigada pela Operação Lava-jato. Como justificativa, a oposição alega as “pedaladas fiscais” realizadas pelo seu governo, para pedir  o afastamento. Sendo que as “pedaladas fiscais” foram realizadas por todas as gestões anteriores a petista.

Fonte: Riachão Net