contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Sindserm cobra regularização do Fundo Previdenciário

O Fundo Previdenciário dos Servidores foi criado em 1993 e, desde sua fundação, vem sendo alvo de questionamentos em todas as gestões

| quarta-feira, 13 abril , 2016

A Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Picos, Edna Moura, participou de reunião sobre a Previdência Própria na sede da Previdência, localizado no Centro Administrativo, agendado pelos servidores da PicosPrev em acordo com a empresa Sercomprev contratada para prestar consultoria e assistência ao Fundo Previdenciário de Picos.sindsermpicosss

A reunião foi coordenada pela Gerente de Previdência, Leila Pinheiro, e o Assistente Administrativo e Financeiro, Francisco Holanda, ambos da PicosPrev, e estiveram presentes também o Assessor Jurídico, Wesley Mendes, a Assistente Financeira, Lisiana Costa, e a Contadora Previdenciária, Sueli Pessoa, representantes da empresa Sercomprev.

Na oportunidade, foi debatido sobre o Fundo Previdenciário e Previdência Própria de Picos, visto que vêm gerando série de transtornos, como o atraso e o parcelamento da previdência, o não encaminhamento dos nomes dos servidores que foram reintegrados no ano de 2014 e o descumprimento dos repasses à previdência.

Sobretudo, foi amplamente discutido o assunto que se refere aos atrasos nos repasses previdenciários, que gera um acúmulo de dívidas milionárias e causa inquietação à vida dos servidores contribuintes que temem o futuro próximo.

O Assessor Jurídico orientou sobre a função do conselho como entidade deliberativa e às ações para que haja maior organização. “O real intuito é criar um conselho deliberativo atuante e eficiente que examine os impasses referentes ao Fundo Previdenciário, a fim de desenvolver projetos e estabelecer metas para solucionar as atuais contrariedades.”

O Fundo Previdenciário dos Servidores foi criado em 1993 na cidade de Picos e, desde sua fundação, vem sendo alvo de imbróglios e questionamentos em todas as gestões que se sucederam:“tem que ser implantado a ‘cultura previdenciária’ para os servidores, pois é muito comum a mania de pensarem que só precisam da previdência daqui a 20 ou 30 anos. Infelizmente, observo que ainda não existe o hábito de se estudar sobre o direito previdenciário que é um direito previsto por lei pela Constituição Federal e por várias emendas parlamentares”, frisou Wesley Mendes.

Edna Moura critica a postura da Câmara dos Vereadores em autorizar o parcelamento previdenciário todos os anos ao invés de fiscalizar a prática e, posteriormente, propôs maior autonomia do Fundo: “devemos zelar pela independência do fundo perante a Prefeitura. Para isso, torna-se necessário um local próprio para evitar às constantes mudanças da sede para que sejam realizadas as atividades”, concluiu.

Fonte: Ascom