contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Sesapi divulga números do 42° boletim epidemiológico de 2022

O boletim possui dados atualizados sobre os casos de dengue, zika vírus e chikungunya dentro do Piauí desde o início do ano até o período da 42° semana

| sexta-feira, 28 outubro , 2022

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quinta-feira (27) dados epidemiológicos referentes a 42° semana epidemiológica do ano de 2022. O boletim possui dados atualizados sobre os casos de dengue, zika vírus e chikungunya dentro do estado do Piauí desde o início do ano até o período da 42° semana epidemiológica.

De acordo com os dados, a dengue apresentou um aumento de 660,4% em relação ao mesmo período de 2021. Em 2022 foram notificados 22.011 casos de dengue em 207 municípios pelo estado, enquanto que no mesmo período do ano anterior foram registradas 3.552 notificações em 109 municípios.

Novo Santo Antônio; Wall Ferraz; Massapê do Piauí; Antônio Almeida e São José do Divino são os cinco municípios com a maior incidência de casos por 100 mil habitantes da 1° semana epidemiológica até a 42° semana. No referente a óbitos, o novo boletim aponta 14 óbitos por dengue em 05 municípios piauienses em 2022, enquanto que em 2021 não teve registro de óbitos por dengue no estado.

No referente a Zika vírus o estado também apresentou aumento nas notificações de casos, 472,5% em relação ao mesmo período de 2021. Foram 292 notificações registradas em 12 municípios durante 2022, ao passo que no mesmo período do ano passado, foram apenas 51 notificações em 13 municípios. Simplício Mendes, Milton Brandão, Pajeú do Piauí, Francisco Ayres e Luís Correia são os cinco municípios com maior incidência de casos por 100 mil habitantes. O agravo não registrou óbitos em 2022 até o momento.

O boletim descarta ainda os dados atualizados sobre a Febre Chikungunya, agravo que também registrou aumento de notificações em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2022 já são 10.006 casos notificados em 150 municípios, ao passo que em 2021 foram 243 notificações em 29 municípios, totalizando assim um aumento de 4.017,7% nas notificações durante o mesmo período dos anos de 2021 e 2022.

Vila Nova do Piauí, Simplício Mendes, Monsenhor Hipólito, Alagoinha do Piauí e Picos são os municípios com maior incidência de casos da doença por 100 mil habitantes no estado. Até o momento os sistemas registraram 03 óbitos em dois municípios, o último registro de mortes pela doença foi em 2018, com 06 mortes registradas em 06 municípios.

O Secretário de Estado da Saúde Neris Júnior reforça a importância de combater e prevenir o surgimento de novos criadouros do mosquito transmissor das doenças para que elas parem de registrar aumento do número de casos.
“Precisamos focar na prevenção, e como fazemos isso, eliminando os criadouros do mosquito transmissor. Ao passo que os órgãos de saúde pública tomam medidas para reduzir a população de mosquito transmissores, além de acompanhar a realidade dos nossos municípios, precisamos que a população também coopere para atingirmos melhores resultados nessa luta. Verificar suas casas é essencial para detectar possíveis criadouros do mosquito”, reforçou o secretário.