contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Seca pode persistir até janeiro do próximo ano

No Semiárido piauiense não chove há mais de dois anos e toda a lavoura foi destruída

| terça-feira, 5 novembro , 2013

A maioria dos modelos de previsão climática sinaliza para a persistência da seca na região do Semiárido nordestino durante os meses de novembro e dezembro de 2013 e janeiro de 2014. As probabilidades de chuvas abaixo do normal foram estabelecidas em 40%, contra 35% e 25%, respectivamente, para as categorias acima e normal climatológica.

Semiárido do Piauí: chuvas podem demorar - Foto:Francisco Leal

Semiárido do Piauí: chuvas podem demorar – Foto:Francisco Leal

O boletim meteorológico com informações climáticas sobre os próximos três meses, divulgado pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), é resultado de consenso entre os técnicos do próprio CPTEC, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), e Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme).

No Semiárido piauiense não chove há mais de dois anos e toda a lavoura foi destruída. Diante do quadro, o Governo do Estado está investindo na contratação de carros-pipa para abastecer as comunidades com maior dificuldade de acesso à água. Em parceria com o Exército Brasileiro, já são mais de 680 caminhões contratados.

O Governo do Piauí reconhece como área de domínio do Semiárido uma extensão territorial 156.241 mil quilômetros quadrados, num total de 151 municípios, que correspondem a 62,1% do território piauiense. A seca, no entanto, atinge 210 municípios do estado.

O Semiárido é caracterizado por uma curta estação chuvosa no verão, consequência da diminuição das precipitações da massa de ar Equatorial Continental, bem como no aumento da duração do período seco, no Leste e Sudeste do estado.