contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Rafael Fonteles revela surpresa com ação bilionária do TJ

Rafael Fonteles defendeu o diálogo como forma de resolução ao imbróglio que surgiu após a ação bilionária movida pelo Tribunal de Justiça

| sexta-feira, 16 dezembro , 2022

O governador eleito Rafael Fonteles (PT) articula em Brasília uma resolução para o impasse que suspendeu a tramitação da Lei Orçamentária (LOA) de 2023. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (16) pelo futuro secretário de Planejamento, Washington Bonfim.

“Haverá uma solução favorável diante dessa questão, com um impacto mínimo para 2023. Estive com o governador em Brasília ontem e ele teve algumas conversas, das quais não participei, isso será resolvido da melhor maneira possível”, contou.

Em entrevista à imprensa, Rafael Fonteles defendeu o diálogo como forma de resolução ao imbróglio que surgiu após a ação bilionária movida pelo Tribunal de Justiça do Estado. A ação que tramita há duas décadas e começou a tramitar novamente nos últimos dias solicita o pagamento de supostas diferenças de repasses de dotações orçamentárias duodecimais para o TJ-PI, que somam quase R$ 7 bilhões. Quase metade do orçamento do Piauí de R$ 15,6 bilhões para o próximo ano.

O governador eleito pontuou ter sido surpreendido pela situação.

“Estamos querendo conversar. Fomos surpreendidos, esse que é a grande verdade, e por isso que pedimos a suspensão da tramitação do orçamento para que espere o desenrolar da situação surpreendente que aconteceu. Mas com diálogo vamos superar isso”, disse.

Eleição na Alepi

Rafael Fonteles também comentou brevemente sobre a eleição na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Disputam a presidência o deputado Franzé Silva (PT) e o deputado Severo Eulálio (MDB). O petista disse esperar um consenso entre os candidatos pela harmonia da Casa.

“É sempre melhor o consenso. Os poderes são harmônicos, dependendo da minha torcida, haverá consenso. É uma coisa dos parlamentares. Então, o que posso fazer é deseja que haja consenso e harmonia”, disse.

Por Paula Sampaio/Cidade Verde