contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Projeto de piscicultura melhora vida do sertanejo

Após o primeiro ano de instalação já conseguiu realizar a despesca de mais de 50 toneladas de peixes criados em tanques-rede

| quinta-feira, 19 junho , 2014

O Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR), está comemorando os grandes resultados alcançados pelo Programa de Fortalecimento da Infraestrutura da Piscicultura do Estado do Piauí, que, após o primeiro ano de instalação, já conseguiu realizar a despesca de mais de 50 toneladas de peixes criados em tanques-rede, em 10 projetos instalados em parceria com associações de criadores de peixes, beneficiando 160 famílias com geração de emprego e renda.

Tanques-redes na barragem de Piaus, piscicultura em Pio IX (Foto:Thiago Amaral)

Tanques-redes na barragem de Piaus, piscicultura em Pio IX (Foto:Thiago Amaral)

Os municípios contemplados com os projetos foram Conceição do Canindé, que conseguiu na primeira despesca quatro toneladas de peixes, beneficiando 20 famílias de criadores; o município de Francisco Macêdo, que conseguiu na primeira despesca oito toneladas de peixes, beneficiando 18 famílias de criadores; Patos do Piauí, conseguiu 12 toneladas de peixes, tendo 22 famílias associadas; Piracuruca conseguiu seis toneladas na primeira despesca, contemplando sete famílias de criadores e o município de Oeiras conseguiu despescar três toneladas de peixe, beneficiando 13 famílias.

Os municípios de Curimatá, Landri Sales e Pio IX também já realizaram suas primeiras despescas, beneficiando mais 60 famílias, sendo que o último município a realizar a despesca foi Madeiro do Piauí, que conseguiu tirar 12 toneladas de peixes, beneficiando 19 famílias da Associação dos Criadores de Peixe do município. “Fiquei imensamente feliz com o tamanho dos resultados e já autorizei a instalação de mais 50 tanques-rede em Madeiro”, disse o secretário do Desenvolvimento Rural, Raimundo José Mendes.

No total, a Secretaria de Desenvolvimento Rural, através do Banco Mundial, aplicou recursos na ordem de R$2.800.000,00, sendo que cada projeto custou R$280 mil, aplicados na aquisição de barco, carreta com reboque para barco, motor de popa, tanques-rede, rede classificadora, poitas em concreto, bóinas de sinalização, flutuante de pesca, puçás, bombonas, caixas térmicas, balanças, coletes, máquinas para fabricação de gelo, freezer horizontal e construção de galpão de apoio à piscicultura.

“Esse é um dos projetos que nos entusiasma aqui na SDR, principalmente porque são famílias de pequenos produtores, onde a SDR fornece todo material e equipamentos necessários, adquiridos em parceria com o Banco Mundial, onde foram escolhidas as localidades e os produtores receberam também a capacitação através do curso de gestão de piscicultura. Então, você chegar naquele momento da despesca e ver a satisfação das pessoas em colher o fruto do trabalho e já comercializar em um preço bom através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), ficamos grandiosamente satisfeitos com os resultados”, enfatizou Raimundo José.

De acordo com o engenheiro de pesca da SDR, André Fontenele Lima, a cada mês são realizadas visitas aos projetos para verificar o andamento dos mesmos. “Temos todo um cuidado para que tudo ocorra conforme o planejado. Na primeira etapa, até a ração dos peixes são doados pela SDR, além dos alevinos que doamos através da Estação de Piscicultura Deputada Francisca Trindade, onde a SDR produz 5 milhões de alevinos por ano”, explicou o engenheiro.

“O principal para esses novos empreendedores é o curso de piscicultura que nós ministramos para eles em três módulos, onde é entregue um certificado para cada participante, sendo que com esse certificado fica mais fácil para o criador conseguir até empréstimo bancário, caso queira ampliar os negócios”, disse André Fontenele.

Os principais objetivos do Programa é dotar o campo de infraestrutura de produção, promovendo maior utilização da mecanização nas atividades da piscicultura, dando melhores condições de rentabilidade, sustentabilidade e competitividade às explorações da piscicultura, minimizando o êxodo rural.

“Em Madeiro eram 100 tanques e agora autorizei a ampliação do projeto na cidade. Estamos literalmente dando a vara e eles estão pescando, só tem resultados positivos e nós só temos o que comemorar”, finalizou o secretário da SDR, Raimundo José Mendes Silva.