contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Programa “Mais Médicos” chegará a 31 cidades no Piauí

Os gestores desses municípios deverão confirmar participação e solicitar novas vagas no sistema do Programa ainda nesta semana

| sexta-feira, 16 janeiro , 2015

O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira (15) que vai expandir o Programa Mais Médicos em todo o país. O edital lançado abre uma nova oportunidade para 1.500 prefeituras, sendo 31 delas no Piauí. Os gestores desses municípios deverão confirmar participação e solicitar novas vagas no sistema do Programa a partir de amanhã. O prazo termina no dia 28 de janeiro.médico do mais medico333

Para o Piauí estão aptas a solicitar inscrição as cidades de Água Branca, Alto Longá, Barras, Brasileira, Cabeceiras do Piauí, Caxingó, Cocal, Currais, Demerval Lobão, Esperantina, Francisco Santos, Guadalupe, Inhuma, Itainópolis, Joaquim Pires, Luís Correia, Manoel Emídio, Marcolândia, Murici dos Portelas, Oeiras, Padre Marcos, Parnaíba, Pedro II, Piracuruca, Piripiri, Prata do Piauí, São Francisco do Piauí, São Pedro do Piauí, União, Valença do Piauí e Vera Mendes.

As vagas serão avaliadas segundo parâmetros de necessidade da população, cobertura da Atenção Básica e capacidade instalada das unidades básicas de saúde. Atualmente, em todo o país, são 14.462 médicos para a Atenção Básica, sendo 327 profissionais no Piauí.

De acordo com o Ministério da Saúde, os médicos brasileiros continuam tendo prioridade na seleção. Só que agora, ao invés de uma, eles terão três oportunidades para escolher o município em que irão atuar. Na inscrição, cada profissional definirá até quatro cidades de diferentes perfis, conforme a sua prioridade. Os candidatos concorrem somente com aqueles que optarem pelos mesmos municípios e, quem não conseguir alocação, terá acesso às vagas remanescentes.

A data e horário da inscrição do médico não serão mais considerados como critérios de seleção. Para a classificação do médico na concorrência das vagas foram estabelecidas as seguintes regras: ter título de Especialista em Medicina de Família e Comunidade; experiência comprovada na Estratégia Saúde da Família; ter participado do Programa de Educação.