contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Prédio da Fiocruz Piauí será licitado em novembro

A Fundação é conhecida por desenvolver pesquisas, fabricar vacinas e remédios, e formar pessoas

| segunda-feira, 21 outubro , 2013

Está prevista para o próximo mês a abertura do processo licitatório para a construção do prédio onde funcionará a Fiocruz Piauí, na Avenida Presidente Kennedy, em terreno cedido pela Universidade Federal do Piauí. A vice-reitora da UFPI, Nadir Nogueira, informou o cronograma ao deputado federal Jesus Rodrigues (PT), autor de emenda de bancada destinada à obra.

Fundação Osvaldo Cruz - Foto: Internet

Fundação Osvaldo Cruz – Foto: Internet

“Havia um impasse em relação à legalização do terreno, uma vez que o cartório exigiu a demarcação não só da área cedida, mas que se fizesse também do terreno remanescente e de uma área do outro lado da avenida. Esse trabalho foi concluído e nós já estamos com memorial descritivo e toda a documentação necessária para fazer a licitação”, explica a vice-reitora.

Uma parte da emenda de bancada destinada pelo deputado Jesus Rodrigues, no valor de R$ 1 milhão e 49 mil, já está empenhada e deverá ser aplicada na elaboração dos projetos iniciais. “Esse é um sonho antigo da comunidade acadêmica, mas principalmente dos profissionais de saúde do Piauí. A Fundação Oswaldo Cruz é conhecida internacionalmente por suas importantes contribuições no desenvolvimento de pesquisas, fabricação de vacinas e remédios, e formação de pessoas”, destaca o parlamentar.

A outra novidade é que, em 2014, a Fiocruz Piauí ofertará Mestrado Profissional em Saúde da Família. Este ano, a instituição iniciou dois mestrados, um em Medicina Tropical e outro em Epidemiologia das Doenças Transmissíveis. Também está prevista a realização de cursos técnicos em análise de dados e montagem de equipamentos.

Estrutura

O edifício terá aproximadamente 2.300 metros quadrados de área construída com um padrão construtivo alto e um alto índice de área verde tratada paisagisticamente, com jardins, praças de convivências, passeios e estacionamentos. A estrutura interna inclui setores administrativos e de ensino, com salas amplas, bem iluminadas, mas protegidas das altas taxas de insolação local.

“O projeto é totalmente novo e não segue padrões pré-estabelecidos. É norteado por princípios de uma arquitetura racional e sustentável. Fizemos uma proposta modulada, com possibilidade de acréscimos em etapas, respeitando os condicionantes locais e trabalhando com soluções voltadas para amenizar as altas temperaturas de nosso clima quente úmido”, adianta professora da UFPI, Kaki Afonso, responsável pela elaboração do projeto arquitetônico da Fiocruz Piauí.