contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Piauí Sustentável e Inclusivo será lançado em Picos

O lançamento para o Território Vale do Rio Guaribas será em Picos, na quinta-feira (29), no auditório do Restaurante Gaudêncio, no bairro Catavento, às 8h.

| terça-feira, 27 fevereiro , 2024

O projeto Piauí Sustentável e Inclusivo (PSI) será lançado para o Território Vale do Rio Itaim, nesta quarta-feira (28), em Paulistana, no Auditório do IFPI, a partir das 8h. Já o lançamento para o Território Vale do Rio Guaribas será em Picos, na quinta-feira (29), no auditório do Restaurante Gaudêncio, no bairro Catavento, às 8h.

lancamento psi 1.jpg

Na semana passada, o programa foi lançado nos Territórios Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, e Vale dos Rios Piauí e Itaueira, em Floriano. A atividade marca o início das ações do projeto, que é uma ação conjunta da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), Secretaria do Planejamento (Seplan), Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e o Instituto de Terras do Piauí (Interpi).

O PSI vai abranger 138 municípios em sete territórios na área da Bacia dos Rios Piauí e Canindé e visa a melhorar o acesso à água, condições ambientais, adoção de tecnologias agrícolas e integração de produtores às cadeias de valor, com foco especial em mulheres, jovens e comunidades tradicionais.

Em março, ocorrerão os eventos de lançamento no Território Vale do Rio Canindé, em Oeiras; Território Vale do Sambito, em Valença do Piauí; e Território Entre Rios, em Amarante.

099A2532 (2).jpg

Piauí Sustentável e Inclusivo (PSI)

O projeto é estruturado em componentes. O primeiro foca em segurança hídrica e saneamento rural, visando aumentar a disponibilidade de água e melhorar o saneamento básico rural.

O segundo componente concentra-se em adaptação às mudanças climáticas e recuperação ambiental, promovendo planos de adaptação produtiva, transferência de tecnologias e fortalecimento de cooperativas.

O terceiro abrange capacitação, estudos técnicos e ambientais, além de experiências-piloto para inovação tecnológica em áreas rurais, e o quarto componente visa a fortalecer capacidades no estado com capacitações, promoção de intercâmbios, gestão do conhecimento e o próprio monitoramento do projeto.