contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Piauí recebe novos equipamentos do PAC

Ao todo, são 10 motoniveladoras e 42 caminhões-pipa entregues nesta sexta-feira (29), na sede da Associação Piauiense dos Municípios (APPM)

| sexta-feira, 29 novembro , 2013

A chegada de 52 novos equipamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no estado do Piauí, está sendo fundamental para ações de enfrentamento aos efeitos da estiagem e de melhoria das estradas vicinais. Ao todo, são 10 motoniveladoras e 42 caminhões-pipa entregues nesta sexta-feira (29), na sede da Associação Piauiense dos Municípios (APPM), em Teresina.

Entrega de retroescavadeiras e motoniveladores do PAC 2 (Foto:Thiago Amaral)

Entrega de retroescavadeiras e motoniveladores do PAC 2 (Foto:Thiago Amaral)

O evento marca a doação de 75% das 1.068 máquinas previstas para o estado. Entre os beneficiados nesta entrega está o município de Boqueirão do Piauí, que com a chegada do caminhão-pipa completa o conjunto de cinco equipamentos doados às localidades. A localidade tem cerca de 50% dos habitantes vivendo na zona rural. São aproximadamente 3,5 mil produtores rurais que dependem de obras de armazenamento de água e da boa qualidade das vias para escoar a produção.

Os equipamentos já doados estão em funcionamento e têm resultados na vida dos moradores. “Além de ser fundamental para levar os produtos até o consumidor, a melhoria das estradas está sendo muito importante para garantir o acesso dos alunos às escolas. Agora os ônibus escolares estão transitando com maior facilidade na zona rural para buscar os alunos. Antes eles viviam quebrados”, conta o prefeito Valdemir Alves da Silva.

PAC no Piauí

Até o momento, foram investidos no Piauí mais de R$185 milhões na aquisição de 222 retroescavadeiras, uma para cada município selecionado pelo programa, 207 motoniveladoras, 117 caminhões-caçamba, 113 caminhões-pipa e 48 pás-carregadeiras.

Até a conclusão da ação, prevista para abril de 2014, o investimento deve superar R$292 milhões. O que melhorará as condições de vida de mais de um milhão de pessoas que vivem e trabalham no campo no estado.