contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Diagnósticos de Hanseníase em Picos caem com pandemia

A redução no número de diagnósticos é de aproximadamente 50% a menos quando comparado aos diagnósticos do ano anterior

| terça-feira, 20 julho , 2021

O coordenador do Programa de Controle a Hanseníase, Gilberto Valentim, anunciou nesta segunda-feira (19/07) a diminuição no número de casos de hanseníase, em relação ao mesmo período do ano passado. O Pronto Atendimento Médico (PAM) é o principal órgão de referência da cidade no atendimento de hanseníase e no processo de detectar a doença, oferece serviços de prevenção de incapacidade para hanseníase, reabilitação, exames e consultas.

Segundo o Coordenador, a redução no número de diagnósticos trata-se de 50% a menos em relação aos números do ano anterior. “ Tivemos uma redução no número de casos, a partir de 2020 a gente tem uma redução de 50% em número de diagnostico, seja em relação ao ano de 2020 a 2019, como a 2020 para 2021” contou Gilberto Valentim.

O órgão está atuando de segunda a sexta-feira por agendamento para evitar aglomerações devido ao momento pandêmico. O Coordenador explica que no início deste ano, deram início a um projeto de capacitação dos profissionais em parceria com Universidade Estadual do Piauí de forma online, para médicos e enfermeiros.

Gilberto Valentim ainda falou a respeito das campanhas de prevenção previstas para o segundo semestre do ano, que serão desenvolvidas graças ao bom andamento do processo de imunização na cidade. “Com a vacinação, os números estão diminuindo, e com isso a gente espera voltar com nossas atividades presencias, nós estamos programados para receber Dr. Jairzão em Picos que fez a capacitação dos profissionais para realização de dois mutirões em outubro, e depois disso voltar com nossas campanhas rotineiras nos postos de saúde, onde a gente tem maior incidência em detectar os casos” Explicou o Coordenador.

Janeiro roxo alerta para a prevenção da hanseníase; conheça os sintomas e o  tratamento da doença

Os sinais e sintomas mais frequentes da hanseníase são:

lesão(ões) (manchas) e/ou área(s) da pele com alteração da sensibilidade térmica (ao calor e frio) e/ou dolorosa (à dor) e/ou tátil (ao tato);
– comprometimento do(s) nervo(s) periférico(s), geralmente espessamento (engrossamento), associado a alterações sensitivas e/ou motoras e/ou autonômicas;
– Áreas com diminuição dos pelos e do suor;
– Áreas do corpo com sensação de formigamento e/ou fisgadas;
– Diminuição e/ou ausência da força muscular na face, mãos e pés;
– Caroços (nódulos) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.