contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Mesmo em crise, vereadores aumentam próprios salários

Legislando em causa própria os vereadores de três municípios da região aprovaram projetos aumentando os próprios salários.

| segunda-feira, 26 dezembro , 2016

Legislando em causa própria os vereadores de três municípios da região de Picos aprovaram projetos aumentando os próprios salários. A partir de 1º de janeiro de 2017 os legisladores de Monsenhor Hipólito, Alegrete do Piauí e Geminiano terão subsídios maiores do que o valor percebido atualmente.

Das três, a primeira Câmara a aumentar o subsídio dos vereadores foi a de Monsenhor Hipólito, município pobre situado no semiárido piauiense. Em sessão realizada dia 9 de setembro, os vereadores aprovaram, por unanimidade, projeto de lei de autoria da mesa diretora fixando o salário dos parlamentares em 3 mil e 800 reais mensais. Já o presidente receberá por mês 4 mil e 100 reais.

No artigo 8º da lei, fica assegurada a revisão anual nos subsídios dos vereadores no mesmo índice fixado para os servidores da Câmara Municipal de Monsenhor Hipólito.

Já no dia 21 de setembro, a Câmara Municipal de Geminiano aprovou, também por unanimidade, projeto de lei da mesa diretora fixando o salário dos vereadores em 4 mil e 800 reais. O presidente da casa passará a receber 6 mil 440 reais mensais.

O projeto de lei foi assinado pelo atual presidente da Câmara Municipal de Geminiano, Nicolau de Moura Neto; vice-presidente, José Francisco Marques Neto e pelo 1º secretário, Elízio João do Carmo.

Em sessão realizada no último dia 25 de novembro, a Câmara Municipal de Alegrete do Piauí aprovou, por unanimidade, projeto de lei da mesa diretora aumentando o subsídio dos vereadores. A partir de 1º de janeiro de 2017 eles passarão a receber 4 mil reais por mês, inclusive o presidente da casa.

Reportagem José Maria Barros/Jornal de Picos