contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Justiça concede liberdade a suspeito de assassinar ex-jogador

A Defesa alegou que a prisão preventiva de Janiel não se faz necessária, pois o suspeito sempre se mostrou colaborativo com a Polícia

| quarta-feira, 21 dezembro , 2022

Nesta terça-feira (20) foi concedido alvará de soltura à Janiel Gonçalves Ibiapino, suspeito de assassinar o ex-jogador da Sep, Jailson Alves da Silva. O mesmo deverá ser posto em liberdade nas próximas horas.

O homicídio ocorreu em 08 de abril deste ano e após quase oito meses de investigação realizada pela Delegacia de Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínio (DHTL) chegou-se à autoria do crime. Janiel Ibiapino foi preso em casa, em 30 de novembro e teve a prisão preventiva decretada, sendo encaminhado para a Penitenciária José de Deus Barros. No entanto, a assessoria de defesa do suspeito fez um pedido de Habeas Corpus que foi acatado nesta terça-feira pelo Tribunal de Justiça do Piauí.

O advogado de Defesa, Herval Ribeiro, explicou que a prisão preventiva de Janiel não se faz necessária, pois o suspeito sempre se mostrou colaborativo com a Polícia.

“Fiz um pedido habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça do Piauí, alegando que a prisão preventiva nesse caso não se fazia necessária. Esse caso já vinha sendo investigado há vários meses e o Janiel nunca se esquivou de nada. Todas as vezes que foi chamado na Delegacia, ele foi, nunca se eximiu de nada, continuou trabalhando, levando a sua vida normal. Fizemos o pedido substituindo a prisão por outras medidas cautelares. O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí acatou o nosso pedido”, explicou o advogado.

Herval acrescentou ainda que mediante a soltura de Janiel Ibiapino, este deverá cumprir medidas cautelares como: não se ausentar da Comarca de Picos, comparecer a todos os atos da investigação, além de ter limitação de horários.

“O processo ainda está bem no início, não existe nenhuma prova concreta que ele é o autor do disparo que veio a causar a morte do Jailson. Teremos todo o processo para provar sua inocência”, reforçou.

Família da vítima lamenta decisão da Justiça

A viúva da vítima, Layane Ibiapino dos Santos, emocionada falou ao Cidadeverde.com/picos que a decisão de soltura é injusta e que deixou toda a família abalada.

“A gente está muito triste, muito abalado com essa decisão. Afinal foram quase oito meses para prender esse assassino frio, quando foi preso em menos de um mês está solto. Não sei baseado em quê essa decisão, porque tem todas as provas. O caso aconteceu na semana do aniversário meu e do meu marido, passamos o dia todo trabalhando, ele estava na porta de casa para entrar com a nossa filha e ele levou esse tiro. Esse marginal estava escondido no mato lá de casa e atingiu meu marido”, disse a viúva.

Layane Santos ainda comentou como a família, sobretudo a filha que estava presente na cena do crime, está após o assassinato do pai.

“A gente vive uma vida muito limitada, com muita tristeza, com muita falta do pai [ chorou]. Minha filha vive nervosa, a gente vive através de tomar remédio para conseguir dormir, para ir seguindo a vida, mas muito triste”, enfatizou.

Relembre o crime

O ex-jogador estava no quintal da residência na companhia da filha quando foi morto na comunidade Morro Grande, zona rural do município. O mesmo foi assassinado com um disparo de arma de fogo.

O caso desde então vinha sendo investigado pela DHTL. A motivação do crime seria desentendimento em função de relacionamentos.

Por Paula Monize/ Cidade Verde