contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Hemopi realiza companha de doação de sangue

A mobilização que acontece nos Hemocentros do estado faz parte da Semana Nacional do Doador Voluntário

| terça-feira, 26 novembro , 2013

Sensibilizar as pessoas a respeito da importância da doação de sangue voluntária para salvar vidas. Esse é o objetivo da Semana Nacional do Doador de Sangue, promovida pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado do Piauí (Hemopi). De 25 a 30 de novembro, o evento intercala uma extensa programação cultural com atividades de conscientização e busca a recuperação dos estoques de bolsas de Sangue que atualmente estão em baixa.

Técnico em contabilidade Jorge Aguiar aproveitou e levou o filho (Foto:Márcio Sales/Sesapi)

Técnico em contabilidade Jorge Aguiar aproveitou e levou o filho (Foto:Márcio Sales/Sesapi)

Na manhã desta segunda-feira (25), Dia Nacional do Doador de Sangue, as comemorações tiveram início com a apresentação da banda de Música da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 16 de Agosto. As primeiras doações começaram por volta das 7h30 e se estenderão até as 18h.

Até às 11h de hoje, 77 doações já tinham sido realizadas na sala de coleta do Hemopi. A equipe de profissionais do Centro está esperando uma média de 150 a 200 bolsas por dia. “A intenção com esta campanha é que possamos, através das doações desses verdadeiros heróis, que são os nossos doadores, melhorar o nosso estoque de bolsas de sangue. Todos os servidores estão empenhados em atender da melhor forma possível, com todo o preparo, carinho e dedicação, as pessoas que comparecerem ao nosso Centro durante esta semana”, destaca a supervisora de doadores do Hemopi, Perpetua Medeiros.

Assim que soube das atividades da Semana Nacional do Doador, a enfermeira Fátima Ceará se dirigiu até ao Hemopi para solicitar bolsas de sangue do tipo B+ (B-POSITIVO) a um amigo que sofreu um grave acidente automobilístico. Através da campanha, a enfermeira mobilizou outras pessoas a doarem sangue. “Esta campanha é fundamental para manter a população atenta sobre este ato fabuloso: o ato de doar sangue e que consequentemente se transforma no ato de salvar vidas. Hoje sou eu que preciso correr atrás de sangue para um amigo, mas amanhã pode ser qualquer um de nós, então, sempre que puder, deveremos manter esta rotina de doar”, frisa.

Atualmente, o Hemopi conta com cerca de 40 mil doadores regulares de sangue cadastrados, número que, segundo a diretoria, ainda é pequeno, já que não representa nem 1% da população piauiense, quando o mínimo estipulado pelo Ministério da Saúde é de pelo menos 3 a 5% de doadores dependendo da população estimada de cada estado.

Um doador que sempre comparece às campanhas do Hemopi é o carpinteiro da cidade de Altos do Piauí, Lucas Ferro. Para ele, nem mesmo a distância entre seu município e o Hemopi atrapalhou a vontade de ajudar outras pessoas. “Comecei a doar sangue depois que um amigo precisou e, desde então, continuo fazendo isso há cinco anos, porque sei que sempre estou ajudando alguém”, revelou.

Outro doador que sabe a importância do gesto é o técnico em contabilidade Jorge Aguiar, que doa sangue há 25 anos e nesta campanha resolveu trazer junto o seu filho, Pablo Aguiar, de 18 anos. “Seria bom que as pessoas atentassem para a importância das doações não só em período das campanhas, mas sim cotidianamente. Sei que muitas pessoas necessitam de uma bolsa de sangue como esta que estou doando, por isso eu e minha família sempre iremos fazer este gesto até quando Deus permitir”, afirma.

Para o diretor-geral do Hemopi, Antonio Lages, a Semana Nacional do Doador de Sangue tem como objetivo homenagear o doador e, ao mesmo tempo, aproveitar para incentivar a população a doar, uma vez que em dezembro as taxas de doação de sangue caem de forma significativa por conta da época de festas e o período de férias.

“A nossa equipe trabalha a campanha sensibilizando as pessoas, tocando na consciência de cada um sobre a importância de doar. Nós sabemos que a vida é muito corrida e é por isso que estamos homenageando o doador que abre um espaço no seu tempo para salvar outras vidas para que ele possa voltar outras vezes. Na verdade, a gente não precisa de sangue só um dia, mas a todo momento”, explica.

Lages lembra ainda que os homens podem fazer até quatro doações num período de 12 meses, ou seja, doando hoje só poderá doar no prazo de 60 dias. Já as mulheres só podem fazer três doações num período de 12 meses, obedecendo um intervalo de 90 dias.

Doações

Segundo a Portaria 1.353/2011, do Ministério da Saúde, pode doar sangue cidadãos com boa saúde com idade entre 18 e 69 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e não ter contraído a Doença de Chagas.

Jovens com 16 e 17 anos somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis com firma reconhecida em cartório. A idade máxima para a primeira doação de sangue é de 69 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos poderão doar até a idade de 67 anos.