contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Grupo de “Chico de Chicá” deixa base governista

Sentindo-se desprestigiado, o grupo político liderado pelo ex-vereador rompeu com o prefeito Padre José Walmir de Lima

| sábado, 12 março , 2016

Sentindo-se desprestigiado pela atual administração, o grupo político liderado pelo ex-vereador Francisco Gonçalves Filho, o Chico de Chicá (PMDB), rompeu politicamente com o prefeito de Picos, Padre José Walmir de Lima (PT). A decisão foi reiterada pelo vereador Antônio Marcos Gonçalves Nunes, o Toinho de Chicá (PMDB), irmão do ex-parlamentar.sobririridoedo444

Representando o grupo político, o ex-vereador Chico de Chicá conversou pessoalmente com o Padre Walmir (PT) e comunicou oficialmente a decisão de deixar a base aliada. O encontro foi realizado no final da manhã desta sexta-feira, 11, no gabinete do prefeito, no Palácio Coelho Rodrigues.

Chico de Chicá não quis gravar entrevista, mas confirmou a conversa que teve com o Padre Walmir, oportunidade que entregou ao gestor os cargos que mantinha na administração e comunicou a saída do grupo da base aliada.

“Foi uma conversa tranquila que mantive com o prefeito! Entreguei numa boa os cargos! Falei onde este tinha errado, onde deixou de fazer, expliquei tudo a ele” – confidenciou Chico de Chicá. Segundo o ex-vereador, o prefeito em nenhum momento tentou demovê-lo da decisão de sair do grupo. Ficou apenas ouvindo calado e depois fez algumas indagações sobre o destino político do grupo e se ele [Chico de Chicá] havia conversado com o empresário Araujinho. O ex-parlamentar adiantou que iria para o PP.

Durante o encontro com o Padre Walmir, Chico de Chicá demonstrou a insatisfação com o tratamento que vinha recebendo da administração municipal. O ex-vereador lembrou ao prefeito que os líderes do grupo passaram 70 dias sem andar na Prefeitura de Picos e ele [Padre Walmir] nunca ligou para saber o que tinha acontecido, não perguntou por nada.

Chico de Chicá disse que somente falaria oficialmente sobre a decisão de deixar a base aliada do prefeito Padre Walmir e, das lideranças do seu grupo se desfilarem do PMDB e ingressarem em outra sigla, após conversar com o deputado estadual Severo Eulálio Neto (PMDB).

Nem Chico de Chicá e nem seu irmão, o vereador Toinho de Chicá, quiseram adiantar qual o destino do grupo político. No entanto, o vereador Diogenes Nunes Medeiros (PPS) confidenciou que eles vão se filiar ao Partido Progressista e apoiar a candidatura do ex-prefeito Gil Paraibano (PP).

Reportagem José Maria Barros/ Jornal de Picos