contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Ex-secretário de educação confirma retorno a política

O ex-secretário estadual de educação Antônio José Medeiros (PT) confirmou sua pré-candidatura a deputado federal

| terça-feira, 24 julho , 2018

O ex-secretário estadual de educação Antônio José Medeiros (PT) confirmou sua pré-candidatura a deputado federal durante entrevista a imprensa da capital na manhã desta terça-feira. Na ocasião, foi realizada uma reunião entre os integrantes do partido para definir o encontro de tática eleitoral que ocorrerá neste final de semana. Ele aproveitou ainda para fazer uma avaliação das últimas decisões tomadas pelo governador Wellington Dias, principalmente, no que diz respeito à definição de vice na chapa majoritária.

“Nessa reunião, nós vamos discutir como conduzir da maneira mais efetiva, mais produtiva e harmoniosa o encontrado estadual, que vai acontecer sexta à noite e sábado o dia todo. Nós precisamos sair para a campanha com um grande consenso dentro do PT, que envolve não só o entendimento entre os candidatos, mas envolve a concordância com a opinião dos militantes, que fazem a campanha com entusiasmo”, ressaltou.

Questionado sobre a composição das chapas majoritária e proporcional, Antônio José Medeiros destacou que é natural que cada partido defenda seus interesses e isso termine gerando conflitos, mas reforçou que a chapa de Wellington Dias deve ser pluripartidária.

“O governador está com uma base de apoio muito ampla, de muitos partidos e isso, normalmente, cria muitos conflitos, porque são vários interesses em jogo, interesse até no bom sentido, cada partido tem que defender aquilo quem tem a ver com suas ideias, aquilo que tem a ver com seu sucesso eleitoral. Eu fico, às vezes, preocupado porque o sucesso eleitoral domina sobre as propostas que cada partido deve defender. Isso cria uma situação para qualquer que fosse o candidato à reeleição, tendo uma base de muitos partidos. O PT reconhece que a chapa majoritária tem que ser pluripartidária. Temos uma situação específica nessa eleição que temos dois grandes nomes do PT ocupando cargos majoritários, o governador Wellington Dias e a senadora Regina Sousa, então, é natural que os dois pleiteiem a reeleição na chapa majoritária”, pontuou.

O petista considerou correta a decisão de Wellington Dias em lançar Regina Sousa como vice-governadora, oferecendo ainda a segunda vaga para o Senado ao deputado federal Marcelo Castro (MDB), situação que gerou certo desconforto com Themístocles Filho, apontado com nome certo para ocupar o cargo de vice na chapa do Governo.

“No caso de viabilizar a coligação, mas com a entrada de um candidato a senador de outro partido acho que foi correta a decisão do governador Wellington Dias. Então vamos elevar a senadora Regina para o cargo de vice”, defendeu.

Chapa pura

“Se a maioria do encontro decidir que para preservar a unidade da coligação é preciso fazer alguma concessão, ou a nível de deputado federal, ou a nível de deputado estadual, faz parte da vida política a gente ganhar alguns posições, perder outras posições a nível de tática, o que a gente não pode perder são os princípios. Eu estou decidido a ser candidato a deputado federal em chapinha ou em chapão. Não tem sentido fazer uma pré-campanha de quatro meses, abril, maio, junho e julho, para quando chegar em agosto dizer ‘eu não vou mais’. Quem tá no jogo tem que jogar até o final, nas condições que a partida está sendo jogada”, finalizou.

Fonte: GP1