contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Encontro discute saneamento básico na região de Picos

O encontro levou ao conhecimento dos prefeitos o planejamento do Estado para enfrentar os déficits de saneamento

| sexta-feira, 20 novembro , 2015

Picos recebeu na manhã desta quinta-feira, 19, o diretor do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí, Herbert Buenos Aires, para discutir a universalização dos serviços de água e esgoto no Piauí e a transferência das operações da Agespisa para o Instituto. A reunião aconteceu no auditório do Sebrae Picos e contou com a presença dos prefeitos da região.

Proposta para melhorar saneamento básico (Foto:Rossana Andrade)

Proposta para melhorar saneamento básico (Foto:Rossana Andrade)

“O objetivo do encontro foi levar ao conhecimento dos prefeitos o planejamento que o Governo do Estado está desenvolvendo para enfrentar os déficits de saneamento no Piauí e, evidentemente, informar como será a transição das operações da Agespisa para Instituto. Se a ferramenta que temos hoje não está funcionando adequadamente, apresentamos as propostas do Governo para que os prefeitos reflitam e tomem a sua decisão”, explicou o diretor Herbert Buenos Aires.

O diretor apresentou dados que mostram a situação do saneamento no Estado, onde 67% dos piauienses têm água nas torneiras de casa, mas somente 7% da população urbana e rural têm atendimento de esgoto, de acordo com dados do Sistema Nacional de Informações de Saneamento – SNIS 2013.

Além disso, foram destacados os benefícios da mudança, mostrando a implementação do Instituto de Águas como uma ferramenta importante para o desenvolvimento de ações necessárias à resolução dos problemas de saneamento, especialmente a captação de recursos, tendo em vista que a Agespisa encontra-se impossibilitada de desenvolver tal ação.

“A autarquia poderá tomar recursos de financiamento de parceiros nacionais e internacionais; além de poder pleitear recursos do Orçamento Geral da União, de forma não onerosa para o Estado. As ações do Instituto permitirão reduzir os custos do sistema, já que não incidirá sobre as suas operações a mesma tributação que incide sobre a Agespisa”, destacou o diretor.

De acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico, a universalização dos serviços de água e esgoto deve acontecer até o ano de 2033. Para tanto, o investimento necessário é de cerca de R$ 3,9 bilhões, dos quais R$ 2,2 bilhões são para o interior do Estado.

Para o prefeito do município de Ipiranga, Zé Maria, a proposta do Instituto de Águas é a iniciativa que estava faltando para nortear os serviços de melhoria do saneamento no interior do estado.

Participaram da reunião os prefeitos de Campo Grande, Francisco Santos, Ipiranga, Itainópolis, Paquetá, Santo Inácio, Simões, Vila Nova e Monsenhor Hipólito, além de representantes dos municípios de Pio IX, Sussuapara e Dom Expedito Lopes.