contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Educadores discutem a Base Nacional Comum Curricular‏

As escolas terão um importante instrumento de gestão pedagógica e as famílias poderão participar e acompanhar

| quinta-feira, 3 março , 2016

A Secretaria de Educação de Picos se reuniu, na manhã de hoje (02), com dirigentes da educação para discutir e planejar as contribuições dos municípios para a Base Nacional Comum Curricular.fasasasa

O objetivo é incentivar os representantes municipais da região do Vale do Guaribas a continuar e qualificar as contribuições já feitas. Com a Base Comum os sistemas educacionais, as escolas e os professores terão um importante instrumento de gestão pedagógica e as famílias poderão participar e acompanhar mais de perto a vida escolar de seus filhos.

A Base é parte do Currículo e orienta a formulação do projeto Político-Pedagógico das escolas, permitindo maior articulação. A partir da Base professores de todo país terão como escolher os melhores caminhos para a prática educacional, aprimorndo o processo de ensino-aprendizagem e desenvolvimento de seus alunos.

Para o representante da União dos dirigentes Municipais de Educação (Undime), João de Deus, a adesão das escolas à Base Comum pode mudar os rumos da Educação no país.

“Esta havendo uma chamada pública, a nível nacional que dá oportunidade de cada professor, de cada cidadão brasileiro se envolver na organização desses conteúdos que serão trabalhados em sala de aula. A partir da Base Comum é que se pode trabalhar a realidade de cada município, de cada região”. Lembrou o representante.

O próximo encontro será dia 09 de março, em local a ser definido. Cada município terá que mandar 5 representantes, sendo 01 da educação infantil e 04 representantes de cada área do conhecimento.

A Base Comum tem como objetivo deixar claro os conhecimentos essenciais os quais todos os estudantes brasileiros têm direito de ter acesso e se apropriar durante a trajetória na Educação Básica, ano a ano desde a educação infantil ao Ensino Médio e será mais uma ferramenta que vai ajudar a orientar a construção do currículo das mais de 190 mil escolas públicas e privadas, de Educação Básica do país.