contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Draco já efetuou aproximadamente 500 prisões em 2023

Foram deflagradas 81 operações policiais que resultaram em 442 mandados de busca e apreensão, 500 prisões, e apreensão de 9 menores e 63 armas

| domingo, 17 dezembro , 2023

A Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí (SSP-PI), através do Departamento de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) apresentou, neste sábado(16), o resultado das operações policiais realizadas em Teresina, entre janeiro e dezembro deste ano.

draco 2.jpg

Durante esse período, foram deflagradas 81 operações policiais que resultaram em 442 mandados de busca e apreensão domiciliar, 500 prisões, e apreensão de 9 menores infratores e 63 armas de fogo.

De acordo com o coordenador do Draco, delegado Charles Pessoa, esse resultado é fruto do trabalho realizado em conjunto pelas forças de segurança pública do estado do Piauí, Secretaria de Justiça, Secretaria Nacional de Políticas Penais (SENAPPEN), Poder Judiciário e Ministério Público.

draco 3.jpg

“O Draco foi instituído com o propósito de combater as organizações criminosas que atuam no estado do Piauí, em razão disso, elaboramos um planejamento no início do ano e estabelecemos algumas metas, como 500 prisões para serem concretizadas apenas este ano. Vale ressaltar que todas as metas estabelecidas dentro desse planejamento já foram batidas. Em 2024 vamos intensificar as ações de combate, inclusive, já podemos observar o enfraquecimento dessas facções criminosas e também uma redução da criminalidade”, pontuou Charles Pessoa.

Ações de monitoramento

Com objetivo reduzir a atuação das organizações criminosas nas comunidades, após a realização das operações policiais, o Draco intensificou ações de monitoramento e retirou dessas áreas, símbolos que fazem referência a essas organizações.

draco 1.jpg

“Essas ações fazem parte do processo de combate às organizações criminosas, tiramos criminosos de circulação e também apagamos de casas e muros símbolos que fazem promoção dessa prática criminosa. Todos os responsáveis estão sendo responsabilizados criminalmente pelo dano ao patrimônio público e privado”, finalizou o delegado.