contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Descoberta indica homem no Piauí há 20 mil anos

As ferramentas de pedra escavadas na base de uma encosta rochosa no Parque da Serra da Capivara foram feitas por pequenos grupos de colonos

| segunda-feira, 8 setembro , 2014

Novas descobertas feitas no Piauí reforçam a ideia controversa de que as pessoas habitavam a América do Sul antes da cultura Clovis, que chegou à América do Norte cerca de 14 mil anos atrás e é ancestral dos povos indígenas. Dois conjuntos de ferramentas simples de pedra escavadas na base de uma encosta rochosa no Parque Nacional da Serra da Capivara foram feitas por pequenos grupos de colonos, que viveram há cerca de 24 mil anos atrás, e outro de cerca de 15 mil anos atrás, dizem os pesquisadores.

E. Boëda ET AL/Antiquity 2014

E. Boëda ET AL/Antiquity 2014

O sítio Vale da Pedra Furada, que fica no parque, encontra-se perto de outros campos da era pré-Clovis, de acordo com um artigo publicado em setembro por uma equipe liderada pelo arqueólogo Eric Boëda da Universidade de Paris (Disponível aqui).

Marcas microscópicas em 294 pedras indicam que os seres humanos tinham afiado as rochas. As datações por radiocarbono da madeira queimada e análises de solo resultaram na idade das pedras. As novas descobertas desafiam a visão de longa defendida pelos arqueólogos de que as pessoas da cultura Clovis foram as primeiras a se estabelecer nas Américas.

Se as novas datas forem confirmadas, comprovaria que produtores de ferramentas semelhantes a cultura Clovis se encontravam na América do Sul antes de 20 mil anos atrás, escreve o arqueólogo Kjel Knutsson de Uppsala da Universidade da Suécia, em um comentário publicado no mesmo artigo.

Mas as pedras afiadas podem ter sido criados por eventos naturais, como deslizamentos de rochas, ou deslocadas para o solo há 24 mil anos a partir de camadas de sedimentos mais jovens, acrescentam os arqueólogos brasileiros Adriana Schmidt Dias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre e Lucas Bueno, da Universidade Federal de Santa Catarina em Florian?polis em outro comentário.

Com informações de Science News