contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Defesa Civil faz mapeamento de residências em área de risco

No município de Picos aproximadamente 100 imóveis estão localizados em áreas consideradas de risco e podem desabar com o período chuvoso

| quinta-feira, 26 dezembro , 2013

Na cidade de Picos mais de 100 residências se encontram hoje em situação de risco, e com a ocorrência das primeiras chuvas problemas antigos começam a aparecer. Um destes é a possibilidade de deslizamentos de terras nas encostas de morros, onde há grande aglomeração de residências, e que não oferecem segurança de moradia.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Oliveiro Luz, os principais pontos de risco são o Morro da Mariana no Bairro Paroquial, Bairro Boa Vista, onde a probabilidade de deslizamentos de terras é possível de acontecer.

Mais de 100 casas poderão ser interditadas por estarem em área de risco – Foto: GP1

Mais de 100 casas poderão ser interditadas por estarem em área de risco – Foto: GP1

“A Defesa Civil tem realizado vistorias nestes locais, onde foram detectadas mais de 100 residências em condições sub-humanas de moradia. Então antes do período de chuvas mais intensas onde problemas maiores podem acontecer, a Defesa Civil tem realizado estas fiscalizações e possivelmente estas casas serão interditadas por oferecem risco à vida de seus moradores”, pontua Oliveiro Luz.

As fiscalizações são realizadas pela equipe da Defesa Civil composta por três integrantes que fazem as vistorias nos bairros que se encontram nestas condições. Posteriormente são feitos boletins de ocorrências e encaminhados a Secretaria de Obras que se responsabiliza pela infraestrutura destes locais.

Segundo Oliveiro Luz, as ruas em situação crítica respondem à Rua Bahia 1, Rua Bahia 2 e 3, e algumas ruas projetadas, todas localizadas no Bairro Paroquial. O mesmo ainda disse que caso o morador da residência esteja habitando estas áreas de risco, o proprietário deve se dirigir ao prédio da Prefeitura de Picos para maiores esclarecimentos.

Fonte: Riachão Net