contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Com fortes chuvas, barragem Poço de Marruá transborda

Já o reservatório de Piaus está com o nível de água subindo rapidamente, mas por ser uma bacia menor, deve demorar mais para sangrar

| terça-feira, 26 janeiro , 2016

A intensidade das chuvas no mês de janeiro tem mudado a paisagem no Piauí e aliviado as expectativas do sertanejo com os problemas pela falta d’água. Prova disso são as algumas das barragens que hoje já apresentam um volume considerável, como a barragem Poço de Marruá, em Patos do Piauí, localizada a 400 km da capital, e que sangrou nesta segunda-feira (25).ererersss

O superintendente da Semar – Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos- Romildo Mafra, destaca que, como as chuvas do mês de janeiro atingiram índices acima da média, as barragens acabaram acumulando um bom volume de água. “A chuva está amenizando o problema com a seca. Em Poço de Marruá, por exemplo, que tem 395 milhões de metros cúbicos de água, tivemos um espetáculo de ver ela sangrando hoje”, destaca.

Para o engenheiro que acompanhou a obra de Poço de Marruá, este é o momento ideal para abrirem as comportas. “Quando está sangrando convém abrir as comportas para renovar a água do fundo. Estão providenciando para abrir esses dias. É uma medida comum para se fazer quando ela está cheia”, frisa Norbelino Lira de Carvalho.

Pouco após a entrevista, o Cidadeverde.com recebeu um vídeo com a tomada de fundo, que tem função parecida com a de comportas existentes em outras barragens, jorrando água em Poço de Marruá.

O engenheiro destaca que, em Marruá, o volume de água de hoje garante pelo menos 5 anos sem dores de cabeça com problemas com a seca na região. “Nos últimos quinze dias ela subiu 10 metros e isso garantiu a perenização de alguns rios, como o Canindé, que ficou mais consistente”, explica.

Além de Poço Marruá, algumas outras barragens também apresentaram um bom aumento nas águas como a Piaus, na região de São Julião, que está com o nível de água subindo rapidamente, mas por ser uma bacia menor, demora mais para sangrar.

Imagens: Danilo Bezerra

Diego Iglesias
redacao@ciddeverde.com