contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Chef de cozinha é vítima de injúria racial em academia de Picos

A acusada de cometer o crime é uma mulher que também frequenta o local. Luís usou suas redes sociais para externar o caso de racismo

| quarta-feira, 26 outubro , 2022

O treino do chef de cozinha, Luís Felipe Feitosa acabou se tornando um constrangimento, uma vez que o picoense foi vítima de racismo, no início da noite desta segunda-feira, 24, em uma academia de Picos.

A acusada de cometer o crime é uma mulher que também frequenta o local. Luís usou suas redes sociais para externar o caso e contou como tudo aconteceu.

“Eu estava usando uma máquina, ela veio me perguntar se eu ia demorar eu disse que sim porque iria fazer muitas séries, então ela começou a falar que a academia não poderia receber qualquer tipo de pessoa e receber apenas pessoas como ela, que era da sociedade. Em momento algum eu retruquei, fiquei calado. Ela continuou com as ofensas”, disse o chefe.

Ainda de acordo com o picoense, a acusada foi até a recepção da academia para relatar o problema.

“Fui até a recepção saber o que a mulher queria. Ela então me chamou de macaco e ofendeu minha companheira, a chamando de macaca e de palavras de baixíssimo calão. Nunca pensei passar por isso nos dias de hoje, quero esclarecer para que um tipo de crime desses não acontece novamente com ninguém”, disse Luís.

A vítima, que está recebendo apoio da academia, irá prestar boletim de ocorrências na tarde desta terça-feira, 25, e espera que a mulher seja punida conforme a lei.

“Só quero o justo, isso não era para acontecer nos dias de hoje. Gostaria que ela respondesse pelo crime de racismo e até mesmo presa, o ódio com que ela falou comigo não é aceitável para uma pessoa normal que esteja em liberdade”, relatou o chef.

 

Fonte: Picos40graus