contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Câmara Municipal de Picos retoma atividades

Após o recesso do meio do ano vereadores picoenses retomaram as atividades legislativas na tarde desta terça-feira, 2 de agosto

| quarta-feira, 3 agosto , 2016

Seguindo o que estabelece o regimento interno, a Câmara Municipal de Picos retomou suas atividades legislativas nesta terça-feira, 2 de agosto, após o período de recesso do meio do ano. A sessão ordinária contou com a presença de onze dos quinze vereadores e na pauta de votação alguns requerimentos.Na primeira sessão foram aprovados alguns requerimentos_

O presidente da Câmara Municipal de Picos, Hugo Victor Saunders Martins (PMDB), explicou que de acordo com o regimento interno da casa, as sessões ordinárias devem acontecer às quintas-feiras a partir das 15 horas. No entanto, através de acordo entre os vereadores ficou acertado que, no período de campanha eleitoral as sessões ocorrerão às terças-feiras no mesmo horário.

A decisão foi referendada por todos os vereadores e visa facilitar o trabalho deles durante a campanha eleitoral. “Pode ser que na quinta-feira tenha algum comício agendado ou uma reunião política, o que poderia dificultar a presença do vereador em plenário. Por isso, de comum acordo, decidimos antecipar as sessões para as terças-feiras” – justificou o presidente da Câmara, Hugo Victor (PMDB).

Ele acrescentou, no entanto, que essa medida só valerá até o dia 27 de setembro, última terça-feira antes das eleições. Passada a votação as sessões retornam normalmente ao seu dia, as quintas-feiras.

Sobre um possível acirramento nos debates entre oposição e situação nesse período de campanha eleitoral, Hugo Victor (PMDB) disse que a presidência vai se reunir com os vereadores para tratar sobre o assunto. A orientação é de que nenhum parlamentar trate sobre politica partidária durante as sessões.

“Podemos tratar sobre questões políticas, mas não de campanha. O vereador não deverá usar a tribuna para pedir votos, para tratar de campanha partidária” – alertou Hugo Victor.

Os demais parlamentares estão de acordo com a medida e, defendem que os debates devem ser dentro do que prevê o regimento interno da casa e sem fugir ao que determina a legislação eleitoral.

Por José Maria Barros