contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Assis Carvalho alerta para o problema da água no Brasil

A Agência Nacional de Águas aponta que o Brasil conta com 13% de todo a água doce do mundo,mas a distribuição ainda é muito desigual

| domingo, 1 dezembro , 2013

“A distribuição desigual da água pelas regiões do Brasil e o índice de tratamento de esgoto são alguns dos grandes empecilhos para o desenvolvimento econômico e social do Brasil”, declarou o deputado federal Assis Carvalho (PT/PI), ao analisar os principais gargalos e soluções para esta questão que aflige especialistas e governantes.

Assis Carvalho, Deputado  Federal- Foto: Ascom

Assis Carvalho, Deputado Federal- Foto: Ascom

Segundo a Agência Nacional de Águas, o Brasil conta com 13% de todo a água doce do mundo, “porém a distribuição dessa água ainda é muito desigual”, comentou o deputado. 80% da água no país estão concentrados na Amazônia, que tem apenas 5% da população do país. Ainda de acordo com a ANA, 6% da água no Brasil é considerada de ótima qualidade, 76% de boa qualidade, 11% regular, 6% ruim e 1% de péssima qualidade. Para o deputado, que tem dialogado com agências e companhias federais, os dados mostram que as bacias que conseguiram mais melhorias na qualidade da água foram aquelas nas quais houve mais investimentos em coleta e tratamento de esgoto.

“Por isso, além de maior investimento nesta área, tenho defendido a integração das bacias do São Francisco com a do Piauí e uma utilização mais racional da água, principalmente no Nordeste, uma região tradicionalmente carente”, afirmou Assis.

Ainda de acordo com a ANA, houve aumento de 29% no total de água retirada dos rios para consumo humano ou comercial entre 2006 e 2010. O aumento se deve principalmente ao crescimento da irrigação na agricultura. A irrigação foi responsável por 72% do consumo de água em 2010, ficando o uso por animais em 11%, uso urbano em 9%, industrial com 7% e uso rural humano com 1%.

Atualmente, a área irrigada no Brasil é de 5,8 milhões de hectares, mas com potencial para chegar a 30 milhões de hectares nas próximas décadas. “Esta é outra bandeira que tenho trabalhado em Brasília, desde antes de ser relator da PEC da Irrigação”, lembrou o deputado piauiense.

O setor industrial também é um dos maiores consumidores de água em todo o mundo e não seria diferente no Brasil. As maiores consumidoras são as indústrias de celulose e metalurgia básica. Mas a maior demandante é mesmo a agricultura. “O constante aumento da área irrigada é um grande desafio para a gestão de recursos hídricos no país”, disse Assis Carvalho.