contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Assassino de ex-companheira pega 30 anos de prisão

Paulo Francisco da Conceição assassinou a ex-mulher com nove disparos de revólver em 02 de junho de 2011 no Centro de Picos

| quinta-feira, 23 janeiro , 2014

Após dez horas de julgamento realizado durante toda esta quarta-feira, 22, no Fórum Governador Helvídio Nunes de Barros, o acusado da prática de homicídio duplamente qualificado, Paulo Francisco da Conceição, foi considerado culpado pelo conselho de sentença, jurados, e sentenciado pela juíza da 5° Vara de Execuções Penais, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho, a uma pena de 30 anos de prisão, a serem cumpridos em regime fechado na Penitenciária José de Deus Barros.

Momento da leitura da sentença- Foto: Jésika Mayara

Momento da leitura da sentença- Foto: Jésika Mayara

Paulo Francisco era acusado de assassinar com nove disparos de arma de fogo a sua ex-esposa, Ana Régia Rodrigues de Sousa, 20 anos. O crime aconteceu no dia 02 de junho de 2011. Na ocasião Ana Regia foi morta dentro de uma S-10, cor branca, placa NIL 2760, no centro comercial da cidade. Paulo foi localizado pela Polícia Civil e desde o dia 30 de junho de 2011 se encontrava detido.

Paulo teve por advogado, Francisco Barros de A. Neto que contou com a assistência de Pedro Marinho. A acusação era formada pelo promotor Cláudio Roberto e o advogado Gleuton Portela.

O acusado ouviu a sentença da juíza Nilcimar sem esboçar nenhuma reação. A movimentação verificada no auditório partiu dos familiares da vítima que a tudo acompanhavam usando camisetas brancas com a foto de Ana Régia. Muitos foram às lágrimas ao ouvirem a condenação.

O réu em depoimento confessou ser o autor do crime - Foto: Jailson Dias

O réu em depoimento confessou ser o autor do crime – Foto: Jailson Dias

A juíza Nilcimar citou que na “sala secreta” os jurados responderam por maioria que o réu deveria ser condenado. Ela citou que o Paulo Francisco agiu por motivo fútil, surpreendendo a vítima com nove disparos de arma de fogo, sem dar-lhe chance de defesa.

Após o encerramento do julgamento Paulo Francisco foi conduzido para a Penitenciária José de Deus Barros sob os olhares dos familiares de Ana Régia. Os seus advogados de defesa prometeram recorrer da decisão judicial.

Reportagem Jailson Dias