contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Picos registra mais um crime de execução

Ubiratan Moura de Menezes, 32 anos, residente no Morada Nova, foi executado com disparos de arma de fogo na cabeça

| terça-feira, 14 novembro , 2017

O 4º BPM (Batalhão da Polícia Militar), registrou o segundo homicídio em um intervalo de apenas dez dias neste mês de novembro na cidade de Picos. Um homem foi morto a tiros no início da madrugada desta terça-feira (14). O crime aconteceu por volta das 00h15min, na Rua São Pedro, no bairro Centro.

Informações preliminares apontam que a vítima desse assassinato foi identificada como Ubiratan de Moura Meneses, de 32 anos, que era mais conhecido como “Bira”. Pessoas que moram próximo ao local do homicídio disseram ter ouvido pelo menos quatro disparos de arma de fogo. No entanto, eles não souberam informar as circunstâncias em que o crime aconteceu. “Bira” foi encontrado já sem vida próximo a um esgoto.

Em uma pesquisa nos arquivos policiais nossa reportagem constattou que ele já tinha passagem pela polícia. “Bira” foi preso por policiais do extinto Ronda Cidadão, no dia 03 de março de 2013. Naquela oportunidade ele foi acusado de roubar uma C100 Biz de uma mulher, no Conjunto Habitacional Maria Luíza Gomes de Medeiros, que é mais conhecido como bairro Morada Nova. Nesse mesmo dia “Bira” também teria utilizado uma faca para tentar assaltar um vigia do Posto Líder 3, ao lado da Igreja Matriz.

12º Homicídio

Esse foi o 12º homicídio registrado em Picos em 2017. Além de “Bira” também foram vítimas de assassinado: o ex-presidiário, Marcos Vinicius do Nascimento Santos, de 28 anos, o vendedor, Felipe Lavor dos Santos, de 26 anos, o caseiro, Francisco Pereira Sobrinho, que era mais conhecido como “Chico de Munda”, de 81 anos, a dona de casa, Jarnicleide de Holanda Leal, o desempregado, Antônio José da Cruz, o desempregado, Wesley de Almeida, de 23 anos, que era mais conhecido como “Ventinha”, o detento, Reinaldo Lopes de Moura, de 32 anos, o ex-presidiário, Wilame da Silva, que era mais conhecido como “Alemão”, de 29 anos, o menor, Marcos Moreira de Lima, de 17 anos, um homem identificado pela polícia civil como “Romero” e o ex-presidiário, José Fontes Caminha, que era mais conhecido como “Gadinho”.

15ª morte violenta

Outras três pessoas também morreram em confronto com a Polícia Militar, totalizando 15 mortes violentas no município em quase dez meses e meio. O assaltante, Mateus “Pirão”, foi morto em confronto com a Força Tática quando realizava um assalto no Posto Total, no Centro, no dia 23 de abril.

Já José Leonardo Silva dos Santos e Edson Barbosa, que era mais conhecido como “Buchecha”, foram mortos em um confronto com homens do 4º BPM (Batalhão da Polícia Militar), na Região da serra do povoado Mirolândia, no último dia 15 de janeiro, após realizarem uma série de assaltos no povoado Lagoa dos Felix e na PI 375, que liga Picos ao município de Santana do Piauí.

Número de homicídios pode aumentar

O número de assassinados registrados em Picos em 2017 pode subir. Isso porque a polícia civil ainda não divulgou o resultado da perícia apontando as causas da morte da mulher identificada como “Vera”, que foi encontrada carbonizada no último dia 06 de outubro, próximo a Passarela da BR 316. Caso a hipótese de homicídio seja confirmada, a quantidade de pessoas assassinadas no município picoense aumentará para 13 e de mortes violentas subirá para 16.

Fonte: Portal O Povo