contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Piauí adotará nova tecnologia para dessalinização de água

42 municípios do Piauí enfrentam esse problema de alto índice de sal na água subterrânea, o que deixa imprópria para o consumo

| quarta-feira, 9 agosto , 2017

Governador recebe empresáriosUma tecnologia israelense pode ser a saída para a escassez de água em parte do Piauí. Representantes da Mitrelli Internacional, uma empresa do segmento, apresentou, nessa segunda-feira (7), ao governador Wellington Dias, um projeto piloto de dessalinização por osmose reversa, aplicável a lugares onde o índice de sal na água a deixa imprópria para o consumo.

Os entendimentos iniciais indicam que a empresa será contratada por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). “Há disposição do investidor em firmar a PPP. Eles investem e nossas empresas, Agespisa e Águas de Teresina, ainda ficam como distribuidoras. Eles entregam a água tratada a um preço compatível ao que praticamos”, explicou Wellington.

Quarenta e dois municípios piauienses enfrentam esse problema de alto índice de sal na água subterrânea. Entre eles, estão Fartura do Piauí e Cajueiro da Praia. A cidade escolhida para o projeto piloto ainda não foi definida.

“Precisa haver uma compatibilidade entre o tamanho do equipamento, capacidade de produção e o tamanho da população. Se essa for a solução, é um caminho que priorizaremos”, esclareceu o governador.
A indústria de água israelense é amplamente reconhecida como líder mundial nas áreas de dessalinização, tratamento de água, irrigação por gotejamento e segurança da água. Mais de 50 % da água de Israel provém da dessalinização e reciclagem. Dando certa a experiência, o governo deve levar essa novidade o quanto antes para os municípios em situação de emergência.