contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

PF deflagra operação contra envolvidos nos atos golpistas

Mandados de prisão e de busca e apreensão foram autorizados pelo STF, com alvos em Rio, Minas, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo e DF

Redação | sexta-feira, 27 janeiro , 2023

Equipes da Polícia Federal estão nas ruas nesta sexta-feira (27) para cumprir a terceira fase da operação Lesa Pátria – relacionada aos envolvidos nos atos golpistas do último dia 8. Estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva e 27 mandados de busca e apreensão em cinco estados e no DF.

PF deflagra operação em 6 estados e no DF contra financiadores de atos  golpistas

Rio de Janeiro: os policiais buscam dois suspeitos de envolvimento nos atos.
Distrito Federal: três alvos, sendo que dois são alvos de mandados de prisão ainda não cumpridos;
Minas Gerais: três alvos – dois mandados de prisão já foram cumpridos;
Paraná, Santa Catarina e Espírito Santo: há mandados sendo cumpridos, mas os números não foram detalhados.

Ainda de acordo com a PF, os fatos investigados “constituem, em tese, os crimes de”:

– abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
– golpe de Estado;
– associação criminosa;
– incitação ao crime;
– destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

Em Minas Gerais, foram presos Eduardo Antunes Barcelos, da cidade de Cataguases, e Marcelo Eberle Motta, de Juiz de Fora.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, divulgou os números da operação em uma rede social.

“Hoje estão sendo cumpridos, pela Polícia Federal, mais 11 mandados de prisões preventivas e 27 de busca e apreensão contra golpistas e terroristas. A autoridade da lei é maior do que os extremistas”, escreveu.

Terrorismo em Brasília

No dia 8 de janeiro, um grupo de bolsonaristas radicais invadiu e depredou os prédios do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal e do Palácio do Planalto na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

Desde então, houve vários desdobramentos, como:

– a prisão de vários desses terroristas;
– a intervenção federal na segurança pública do Distrito Federal;
– a prisão do ex-secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres;
– o afastamento do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB); e
– a identificação de militares envolvidos nos atos.

A primeira fase da operação Lesa Pátria foi deflagrada no último dia 20, com oito mandados de prisão e 16 buscas e apreensões. Um dos alvos no Rio fugiu pela janela e, até a última atualização, seguia foragido.

Na segunda fase, a Polícia Federal em Goiás prendeu Antônio Cláudio Alves Ferreira, de 30 anos – filmado ao derrubar e destruir o relógio do século 17 feito pelo francês Balthazar Martinot, no Palácio do Planalto.

Operação permanente e novas denúncias

Nesta quinta, a Polícia Federal também informou que a operação Lesa Pátria se torna permanente. Novas fases devem ser deflagradas conforme as investigações avancem.

A PF informou que, com isso, haverá “atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas”.

A corporação pede que informações sobre as pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os atos de 8 de janeiro sejam encaminhadas ao email denuncia8janeiro@pf.gov.br.

Fonte: G1