contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Número de veículos furtados preocupa picoenses

Dados da Polícia Militar, apontam que entre janeiro e junho foram furtados cerca de 35 motocicletas na cidade de Picos.

| sábado, 12 julho , 2014

O 4º Batalhão da Polícia Militar divulgou esta semana o balanço de todas as ocorrências registradas ao longo do primeiro semestre do ano de 2014. E pela primeira vez os meios de comunicação picoense obtiveram números oficiais a respeito de um crime que tem crescido bastante nos últimos anos: o furto de motocicletas.

Wagner Torres, Comandante do 4°BPM - Foto: Cidade Verde

Wagner Torres, Comandante do 4°BPM – Foto: Cidade Verde

Segundo o Comandante do 4º BPM, entre janeiro e junho desse ano foram registrados, somente pela polícia militar, cerca de 35 furtos de motocicletas na cidade de Picos.

“Começamos a intensificar o policiamento, várias quadrilhas foram presas, foram identificadas, onde a maioria fazia o desmanche dessas motos, inclusive em cidades aqui próximas e por conta disso, nós intensificamos a fiscalização com blitz”, pontuou Wagner Torres.

Na análise dele, com a intensificação da fiscalização os furtos de motocicletas caíram nos últimos meses. “Para se ter uma ideia nesse último mês só foram cinco. Mas nós já chegamos aqui a ter oito [motos furtadas] que foi em janeiro desse ano”, completou.

Anteriormente os números em relação a furto de motos eram sem consistência. Haja vista que a imprensa era informada dos furtos apenas por algumas vítimas ou no balanço das ocorrências dos finais de semana. Com esse levantamento periódico fica possível saber a dimensão desse crime que cresce a cada dia.

No entanto, não dar para dizer que esses números a respeito desses furtos de motos em Picos são precisos. Eles podem ser maiores tendo em vista que muitas vítimas registram os furtos apenas na Central de Flagrantes da polícia civil.

Os furtos de motocicletas têm mudado a rotina dos proprietários no município picoense. Hoje os motoqueiros são obrigados a usar itens de segurança como cadeados e sistemas que cortam o combustível.

Fonte: Rodeador News