contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Multas aos candidatos chegam a quase R$ 1 milhão

As multas são na maioria por propaganda irregular ou propaganda extemporânea, aquela realizada fora do período eleitoral.

| quarta-feira, 13 agosto , 2014

A disputa judicial entre os candidatos ao governo do Estado tem se acirrado com a proximidade do pleito eleitoral. De acordo com informações do juiz da Comissão de Propaganda, Sandro Elano, as multas aplicadas pelo TRE- Tribunal Regional Eleitoral do Piauí – se aproximam ao valor de R$ 1 milhão. .A “batalha judicial” tem se concentrado na disputa entre o governador Zé Filho (PMDB) e o senador Wellington Dias (PT)eleicao-22-11-2013555

Sandro Elano lamentou que os candidatos estejam cometendo tantas irregularidades no pleito deste ano. Segundo ele, a Justiça irá intensificar a fiscalização. “As multas são na maioria por propaganda irregular ou propaganda extemporânea, aquela realizada fora do período eleitoral. Lamentamos, mas quero lembrar aos candidatos que a fiscalização existe e a prova disso são as multas. Os valores aplicados até agora se aproximam de R$ 1 milhão”, comentou.

Na sessão desta terça-feira, a corte do TRE-PI decidiu por 5 X 1 manter a multa no valor de R$ 359.830,30 contra o governador Zé Filho (PMDB), candidato à reeleição. O candidato do PMDB é acusado de utilizar propaganda institucional do governo do Estado para promoção pessoal. Fora do período eleitoral, Zé Filho divulgou boletim em que aparecia entregando bicicletas para crianças e recepcionando a comitiva da presidente Dilma Rousseff (PT) durante visita ao Piauí. A Justiça entendeu que o boletim é propaganda fora de época.

O peemedebista terá que desembolsar o valor de R$ 637.084,30 por propagandas irregulares apenas no período de campanha. O senador Wellington Dias (PT) já foi condenado ao pagamento de multa no valor de R$ 40 mil. O limite aplicado para multa por propaganda irregular é R$ 25 mil, mas em caso de reincidência do candidato, o TRE-PI aplica a multa com base no valor da propaganda irregular. O juiz da propaganda alerta que a previsão é que até o final do período eleitoral esse valor possa aumentar.

Repórter: Lídia Brito – Jornal O Dia