contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Gasto da prefeitura de Picos com servidores está no limite

Um levantamento apontou que é inviável um reajuste para os servidores municipais da administração neste ano de 2017

| quinta-feira, 21 setembro , 2017

Um levantamento feito pela Prefeitura de Picos apontou que é inviável um reajuste para os servidores municipais da administração neste ano de 2017. Segundo o estudo, o município vem passando por um momento de crise financeira e a prioridade é a folha de pagamento.

De acordo com o vereador Rinaldinho, responsável pelo levantamento sobre a folha de pagamento, é inviável um aumento salarial proposto pelo servidores, uma vez que as receitas estão diminuindo de um ano para o outro. “Nós fomos incumbidos de fazer esse levantamento até para poder demostrar para o Sindicato, funcionários e a população de Picos em geral que a situação que a prefeitura de Picos vive hoje não é diferente das situações que passa outras prefeituras do nosso país e do nosso Estado, que é arrocho financeiro”, explicou o vereador.

O vereador explica que já foi passado para o prefeito o levantamento financeiro. “Apresentamos para o prefeito a folha de pagamento e que no mês de janeiro de 2017 era de R$ 3 milhões e 522 mil reais, com efetivos, todos sabem que no mês de fevereiro o concurso foi homologado e nos meses de abril e maio tomaram posse, e hoje terminamos o mês de agosto com a folha de pagamento em R$ 4 milhões 114 mil reais, tendo assim uma diferença de R$ 590 mil reais pra um município do porte de Picos”, relatou.

Rinaldinho reiterou ainda que Picos trabalha com a receita praticamente igual do ano de 2016, ficando assim praticamente inviável poder negociar com as categorias qualquer reajuste de salário. “O que a gente propõe é que apresentando esse relatório para o prefeito eu acredito que vai ser discutido com o Sindicato e Ministério Público uma maneira de pode adiar para 2018 até por que o ano de 2017 está inviabilizado de dar qualquer aumento”, pontuou.

O procurador geral do Município, Maycon Luz, informou que vem conversando com o Sindicato dos Servidores Púbicos Municipais de Picos (Sindserm) mensalmente para tratar da revisão do plano e de outros assuntos. “A nossa proposta é de reajuste para o próximo ano, porque agora em 2017 é inviável por conta da crise financeira que assola o país”, frisou.