contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Depois de fraude, concurso da PM é anulado

Foram presos quatro candidatos acusados de pagar para receber o gabarito e policiais militares

| segunda-feira, 2 dezembro , 2013

Uma reunião na Secretaria de Segurança na manhã desta segunda-feira(02/11) decidiu pela anulação do concurso da Polícia Militar realizado ontem(01) para 430 vagas de soldados e oficiais, após as tentativas de fraudes flagradas pelas polícias de Teresina e Picos, na operação Certame, durante as provas.

Policial abordando suspeita de passar gabarito – Foto: Reprodução/ Cidade Verde

Policial abordando suspeita de passar gabarito – Foto: Reprodução/ Cidade Verde

Estavam presentes o secretário Robert Rios, o subcomandante da Polícia Militar, coronel Sidney, o secretário de Administração, Paulo Ivan, além do corregedor da PM, coronel Marcos David, o delegado geral James Guerra e o coordenador do Grupo de Repressão Contra o Crime Organizado (Greco), delegado Menandro Pedro.

Em Teresina foram presos pelos policiais civis da Greco quatro candidatos acusados de pagar para receber o gabarito e policiais militares. A princípio eles deram cerca de R$ 2 mil. O restante seria dado após a aprovação. O valor total poderia chegar a R$ 10 mil de acordo com o delegado Menandro Pedro.

O tenente Elivaldo, técnico do time de futebol feminino do Tiradentes, ainda continua preso e teria confessado o crime para ajudar seu filho a passar.

Já no município de Picos, foram presos três pernambucanos que foram descobertos após fiscais desconfiarem da demora de um dos candidatos em responder a prova. Durante a prisão, um dos suspeitos foi flagrado com um celular escondido nas partes íntimas.

Em depoimento para a delegada Tatiana Trigueiro, os suspeitos confessaram a tentativa de fraude e revelaram que pagaram, antecipadamente, R$ 300. “O trio confessou que se o esquema desse certo e fossem aprovados pagariam R$ 6 mil em duas vezes”, finalizada a Delegada da Mulher Picos.

Nucepe
Procurado pelo Cidadeverde.com o presidente do Nucepe, Jorge Martins Filho, informou que ainda não foi notificado sobre a anulação e que só irá se pronunciar quando for comunicado oficialmente.

Fonte: Cidade Verde