contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Princípio de motim em presídio termina com duas mortes

Em menos de dois anos, três detentos foram assassinados dentro da Penitenciária José de Deus Barros, no município de Picos

| quinta-feira, 3 novembro , 2016

morots68989Nem mesmo a presença de um portal detector de metal tem sido capaz de coibir o vai e vem de objetos metálicos perfurocortantes na Penitenciária José de Deus Barros na cidade de Picos. Prova disso é que dois detentos foram mortos com diversas perfurações depois de uma confusão no início da tarde desta última terça-feira (02). Informações iniciais apontam que a briga que resultou nos homicídios aconteceu durante o banho de sol.

Um dos mortos foi identificado como Benedito Josenildo Alves, que era mais conhecido como “Jotinha”, de 30 anos. Ele estava preso desde o dia 28 de março de 2013. Naquela oportunidade, policiais civis o flagraram comercializando crack no Morro da Bela Vista, na Região da Bomba.

A outra vítima de homicídio na Penitenciária José de Deus Barros neste Dia de Finados foi identificado como Francisco Alderi Pereira do Nascimento, que era mais conhecido como “Pêzinho”. O mesmo estava na Penitenciária desde setembro de do ano passado quando foi preso tentando furtar uma motocicleta no bairro Ipueiras. “Pêzinho” também é acusado de participar do homicídio de Pedro Airton Pereira dos Santos, de 32 anos, que era mais conhecido como “Diabo Loiro”, crime ocorrido em agosto de 2015.

Três detentos foram mortos na Penitenciária José de Deus Barros, em menos de dois anos. No final de dezembro de 2014, Francisco de Assis Lino Evangelista, que era mais conhecido como “Nêgo Assis”, foi morto com diversas perfurações. Esse crime também aconteceu durante o banho de sol.

Com as mortes de “Pêzinho” e “Jotinha”, o número de assassinatos registrados em Picos em 2016 saltou de 11 para 13. Além dos dois também foram vítimas de homicídio no segundo semestre desse ano: o chaveiro e ex-presidiário, Natanael Cortez de Albuquerque, que era mais conhecido como “Socó” ou “Socozinho”, um morador de rua identificado apenas como “Marcelo”, a garota de programa, Tarciana Maria Alencar Silva, o recruta do exército, José Antônio de Sousa Filho, de 18 anos, o funcionário da loja Moto Moura, Gilberto de Carvalho Filho, que era mais conhecido como “Bertim”, de 42 anos e o desempregado, Valdemar Vicente dos Santos, de 35 anos.

Já no primeiro semestre foram mortos no município picoense: o podador, Francisco das Chagas Eduvirgens Santos, de 33 anos, o presidiário, Francisco Carlos Borges, de 35 anos, que era mais conhecido como “Macaquinho”, o artesão, Antônio Camilo de Oliveira, de 59 anos, que era mais conhecido como “Buchinho”, o menor infrator, Francisco Lázaro Pereira dos Santos, de 16 anos, e o ex-presidiário, Hiata Anderson Feitosa Lacerda, de 38 anos, que era mais conhecido como “Boy”.

Ao todo 13 pessoas já foram mortas em Picos em 2016. O número já é superior ao registrado ano passado quando 12 homicídios aconteceram no município picoense.

Fonte: DiaadiaPicos