contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Assassinos de Iones continuam impunes

Morta em janeiro de 2013, em Santo Antônio de Lisboa, o crime da trabalhadora rural Iones Sousa nunca foi solucionado.

| quinta-feira, 20 agosto , 2015

Morta no local de trabalho, a sede da Agência de Defesa Agropecuária, em janeiro de 2013, no município de Santo Antônio de Lisboa, a 313 km de Teresina, o crime da trabalhadora rural e sindicalista Iones Sousa nunca foi solucionado. E por isso a senadora Regina Sousa pediu a criação de um mutirão para resolver o caso de mais um crime contra mulher no Piauí.francisca-iones-de-sousa-185982222

A senadora disse que a morte da sindicalista é um dos casos ainda sem solução que envolve violência contra a mulher e que precisa ser resolvido. E por isso sugeriu a criação de um mutirão envolvendo entidades e órgãos para concluir o caso e colocar o culpado na cadeia. A filha de Iones, Patrícia Sousa, abandonou a cidade de Santo Antônio de Lisboa por medida de segurança. As entidades de defesa dos direitos da mulher estão acompanhando o caso e também pedem agilidade na conclusão do inquérito.

A senadora é relatora da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência Contra Mulher e está pedindo às pessoas e entidades que enviem informações sobre casos de violência para serem incluídos no relatório que deve ser finalizado ainda este ano. Na semana passada, a Comissão recebeu dados de uma pesquisa feita pelo DataSenado em que revelou que 13,5 milhões de brasileiras sofrem violência doméstica.

Esta semana a senadora participou de audiência pública sobre feminicídio na Assembleia Legislativa do Piauí com a presença da secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, Aparecida Gonçalves. No Piauí, este ano 36 mulheres foram assassinadas, sendo 10 em Teresina.