contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Peixes são usados no combate ao Aedes Aegypti

No povoado Mirolândia foram dispersos em todas as cisternas, tanques e caixas d´águas, mais de 100 kits com alevinos

| quarta-feira, 16 março , 2016

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Centro de Controle de Zoonoses, voltou a reforçar as estratégias de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti — vetor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus, com a adoção do controle biológico com alevinos (filhotes de peixes que se alimentam das larvas). Na manhã desta quarta-feira. 17/03, no povoado Mirolândia, zona rural do município, foram dispersos em todas as cisternas, tanques e caixas d´águas, mais de 100 kits com alevinos.

Povoado mirolândia.

De acordo com o secretário municipal de saúde, José Venâncio, a ação é uma forma de controle comprovadamente eficaz no combate ao vetor transmissor de várias doenças. “Hoje estamos dando continuidade às atividades de combate ao Aedes aegypti, sabemos que esta ação tem tido efeito positivo contra a proliferação do mosquito, a ação vem auxiliar na eliminação de larvas de todas as espécies de vetores, pois os alevinos se tratam de predadores naturais”, destacou o secretário municipal de Picos, José Venâncio (Dude).

Os alevinos, das espécies tambaqui, tilapia e piaba, foram doados pela Verde Vale. O objetivo é evitar a proliferação do inseto, já que ele se desenvolve onde há acúmulo de água. “Nós estamos distribuindo kits com três alevinos, um de cada espécie, nós estamos realizando essa atividade desde 2007”, destacou o proprietário da Verde Vale Francisco José da Luz, (Chico Bombeiro).

03

Segundo Agenor Martins, a presença de peixes na cisterna não prejudica a qualidade da água. Ele explica que além de ser mais eficaz que o larvicida, os alevinos não afetam a qualidade da agua. “Não prejudica em hipótese alguma, porque o numero é pequeno, agente coloca no máximo três espécies e isso não causa nenhuma alteração no sabor e no odor da água”, ressaltou o coordenador do Centro de Zoonoses, Agenor Martins.

Edson Gonçalves, morador da localidade

Para Edson Gonçalves, morador da localidade, a iniciativa é de grande importância para os moradores da Mirolândia. “Quando não havia a distribuição desses alevinos, muitas pessoas adoeciam, prejudicava muito a nossa população, pois a nossa comunidade é muito grande”, finalizou.