contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Agespisa flagra furto de água em adutora e vai acionar Justiça

As ligações estavam prejudicando o abastecimento em Jacobina, Patos e principalmente em Curral Novo, Caridade e Simões

| sexta-feira, 11 julho , 2014

A Agespisa começou a retirar na quarta-feira (9) as ligações clandestinas que furtavam água da adutora do Poço Marruás, no Sul do Piauí. Mais de 20 “gatos” foram encontrados e os responsáveis serão acionados na Justiça.

Foto: Divulgação Agespisa

Foto: Divulgação Agespisa

De acordo com a Agespisa, as ligações irregulares estavam prejudicando o abastecimento em Jacobina, Patos e principalmente em Curral Novo, Caridade e Simões, onde moradores estavam recebendo água somente à noite.

Desde o início da operação, mais de 20 pontos de furto de água foram retirados com ajuda de reforço policial. Além de não pagarem pelo abastecimento, os responsáveis pelo desvio acabam alterando a pressão do bombeamento da água, prejudicando o fornecimento nas localidades seguintes.

“Técnicos da Agespisa estão retirando as ligações clandestinas e fazendo os reparos na adutora. Os primeiros resultados começaram a surgir e o abastecimento em Curral Novo já melhorou. Vamos continuar com a ação e acionar o Ministério Público para adotar as providências cabíveis”, disse o presidente da Agespisa, José Augusto Nunes.

Ainda segundo o gestor, o mesmo trabalho de retirada das ligações já havia sido realizado há dois anos, na época de instalação da adutora. “Infelizmente, os infratores voltaram a agir. Eles utilizam água tratada para abastecer açudes, irrigar plantações, criação de peixe e para os carros-pipa”, acrescentou o presidente da Agespisa.

Em 2013, uma operação policial chegou a ser deflagrada por problema semelhante na adutora de Piaus, também no Sul do Piauí. Mais de 30 ligações clandestinas foram encontradas e cinco pessoas presas, entre elas um vereador do município de São Julião.