contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Vereador surpreende e renuncia mandato em Sussuapara

Pedro da Coca, como é mais conhecido, foi eleito em outubro para o segundo mandato pela coligação de oposição PMDB, PTB e PPS

| sexta-feira, 6 janeiro , 2017

O vereador do município de Sussuapara, Pedro Ferreira de Carvalho (PMDB), tomou na manhã de quinta-feira, dia 05 de janeiro, uma atitude inusitada aos parlamentares em início de mandato. Quatro dias após tomar posse, ele apresentou pedido de renúncia do mandato para o qual foi reeleito em outubro do ano passado.

A Carta de Renúncia foi endereçada ao presidente da Câmara Municipal de Sussuapara, Francisco das Chagas Moura (PP), devidamente assinada pelo vereador Pedro Ferreira de Carvalho e com selos de fé pública reconhecida em cartório. No documento, ele destaca que a decisão é “em caráter irrevogável e irretratável”, sendo que a renúncia “tem razão de cunho estritamente pessoal e para tratamento de saúde” – escreveu.

Pedro da Coca, como é mais conhecido, foi eleito em outubro de 2016 para o segundo mandato pela coligação oposicionista PMDB, PTB e PPS, obtendo nas urnas a maior votação para o cargo de vereador em Sussuapara, que foi de 433 votos, o equivalente a 8,12% dos votos válidos.

De posse do documento apresentado por Pedro da Coca, o presidente da Câmara, Francisco das Chagas, o Chaguinha, já tratou dos devidos procedimentos para declarar a vacância do cargo e, posteriormente, convocar para que assuma a vereança em caráter definitivo, o primeiro suplente da coligação PMDB, PTB e PSS, que é o ex-vereador e ex-presidente da Câmara, José Pereira Neto, o Zezinho de Urbano (PPS), que obteve 232 votos na eleição de outubro.

A movimentação política em Sussuapara tem sido intensa desde o último domingo, dia 1º de janeiro, quando ocorreu a posse do prefeito Edvardo Rocha, o Pé Trocado (PP), do vice-prefeito Naerton Moura (PSDB) e dos nove vereadores. No momento da eleição da mesa diretora, o vereador João Batista Marcílio, o Ceará (PMDB), decidiu votar no candidato a presidente da situação, Chaguinha Moura, que obteve seis dos nove votos, frustrando as expectativas dos oposicionistas.

Além da Câmara estar sendo presidida por um aliado, o prefeito Pé Trocado também dispõe agora de maioria absoluta na bancada, o que facilita a aprovação de projetos importantes. Soma-se ainda a tudo isso a renúncia do mandato de um dos seus mais ferrenhos adversários, quatro dias após a posse.

Fonte: Picos40graus