contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Uespi sobe quatro posições em ranking das universidades

O RUF é uma avaliação anual do ensino superior feita desde 2012 e desta vez foram analisadas 195 universidades brasileiras

| quarta-feira, 21 setembro , 2016

ovivicudido747474Em 2016, a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) subiu quatro posições no Ranking Universitário da Folha (RUF) em comparação ao ano passado. O RUF é uma avaliação anual do ensino superior do Brasil feita pela Folha de São Paulo desde 2012 e desta vez foram analisadas 195 universidades brasileiras.

A Uespi esteve em 104ª em 2015 e ficou em 100º lugar neste ano entre todas as instituições pesquisadas. Em comparação ao ano de 2014, quando a Universidade Estadual do Piauí estava em 144º lugar, o salto foi ainda maior: foram 44 posições.

“As melhorias nos indicadores da instituição são uma conquista que envolve o trabalho em conjunto de todos aqueles que dão vida à Uespi e fazem a instituição crescer e se desenvolver. Isso é um reflexo do esforço e da dedicação de professores e técnicos, de todos os campi do estado”, declara o reitor da Uespi, Nouga Cardoso Batista, que, na noite desta terça (20), estará na cidade de São Raimundo Nonato, em aula inaugural do curso de Antropologia da Univasf, representando o governador do Estado, Wellington Dias.

Para o reitor, o resultado é um trabalho constante e coletivo. Com a nota geral de 42,05, a instituição agora também se configura entre as melhores universidades estaduais do Brasil. “A Uespi dá um enorme destaque ao estado do Piauí que, definitivamente, posiciona sua Universidade Estadual no rol das melhores do país”, acrescenta Nouga. A subida no ranking, em todos os critérios avaliados pelo RUF, se dá, sobretudo, por conta de melhorias na pesquisa, ensino, internacionalização, mercado de trabalho e inovação, principais indicadores levados em conta durante a avaliação.

Nouga acrescenta que a melhoria de projetos pedagógicos dos cursos da Uespi, implicou na grande subida de posições de 2014 para 2016. “O  trabalho da instituição em fomentar pesquisas, trouxe como consequências avanços nos Programas de Pós-Graduação e Editais de Pesquisa e Iniciação Científica, o que representou um avanço de 44 posições nos últimos anos”, declara. O reitor destaca ainda que as parcerias com instituições de outros países como Inglaterra, Canadá, Espanha, Bélgica e México trouxeram diversos pontos positivos e possibilidades de ampliação de pesquisas já desenvolvidas na Uespi.

Segundo o reitor, ao longo dos últimos anos, a universidade está empenhada em atrair investimentos que ainda serão integralizados na análise de 2017. “Considerando ainda que, com a finalização do sétimo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que iniciará sua vigência em janeiro de 2017, a Uespi criou o cenário ideal de articulação com a comunidade acadêmica, com a sociedade e com o Governo do Piauí. Espera-se, nos próximos anos, o maior salto de qualidade em seus 30 anos de história”, avalia.

“A orientação e apoio do governador Welington Dias para a realização de uma gestão democrática e participativa, com diálogos interinstitucional com todos os segmentos estaduais, nacionais e internacionais, o foco no planejamento participativo e com sólidas bases técnicas, dão o toque final da atual administração para a receita de futuro promissor de nossa instituição”, finaliza Nouga Cardoso.