contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Suspeito de assassinar ex não aceitava fim do relacionamento

A vítima identificada como Sueli de Sousa Silva foi assassinada na tarde desta terça-feira (28). Ela foi alvejada com cinco disparos de arma de fogo

Redação | quarta-feira, 29 novembro , 2023

O suspeito de assassinar a ex-companheira no município de Paulistana continua foragido. A Polícia Militar não revelou o nome do suspeito, porém várias diligências estão sendo realizadas desde a ocorrência do crime.

Segundo o comandante do 20º Batalhão de Polícia Militar de Paulistana, tenente-coronel Lindomar Félix, o suspeito residia na comunidade Serra Vermelha, zona rural do município. A motivação inicial era que o homem não aceitava o fim do relacionamento com a ex-companheira.

“A suspeita inicial é que o suspeito não aceitava o fim do relacionamento. Uma testemunha chegou a ver o momento em que ele acessou a casa pela janelinha da porta, abriu e entrou na residência. Minutos depois vários disparos foram ouvidos. A vítima havia dado entrada no pedido de medida protetiva em outubro deste ano”, frisou o comandante.

O suspeito teria fugido do local do crime utilizando uma motocicleta e sua localização é desconhecida.

O crime

A vítima identificada como Sueli de Sousa Silva foi assassinada na tarde desta terça-feira (28). Ela foi alvejada com cinco disparos de arma de fogo na casa onde morava em Paulistana, que fica a 472 km de Teresina. O principal suspeito de ter cometido o crime é o ex-marido da vítima.

Segundo a delegada da Mulher de Paulistana, Thainah Teixeira, a vítima era casada com o suspeito há cerca de 20 anos, mas haviam separado e tentavam uma reconciliação. As investigações apontam que o suspeito foi visto entrando na casa da vítima momentos antes do crime.

“No momento do crime só estava a vítima em casa e o acusado chegou numa moto. Segundo testemunhas, pouco tempo depois que ele entrou na casa, ele efetuou os disparos. Foram ouvidos cinco tiros”, disse a delegada ao Cidadeverde.com.

A delegada informou, ainda, que a mulher tinha uma medida protetiva contra o ex-companheiro, no entanto, eles estavam tentando retornar o relacionamento. “Eles estavam tentando uma reconciliação, ela tinha pedido desistência da medida protetiva, só que domingo chegaram a ter um desentendimento”, relatou.

O casal tem dois filhos, de idades de 16 e 18 anos. A polícia realiza diligências para localizar o suspeito do crime, que está foragido desde então.

Fonte: Cidade Verde