contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Roberto Jefferson resiste a prisão e atira contra policiais

A operação ocorre um dia após Jefferson xingar a ministra Cármen Lúcia, ministra do STF, e a comparou a "prostitutas", "arrombadas" e "vagabundas"

Redação | segunda-feira, 24 outubro , 2022

O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), que cumpre prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica, é alvo neste domingo (23) de uma ação da Polícia Federal a pedido de Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal). Jefferson reagiu à abordagem e atirou contra os agentes. Uma policial ficou ferida.

“Eu não vou me entregar. Eu não vou me entregar porque acho um absurdo. Chega, me cansei de ser vítima de arbítrio, de abuso. Infelizmente, eu vou enfrentá-los”, diz Jefferson em vídeo gravado dentro da casa do próprio ex-deputado.

Em outro vídeo, o para-brisa do veículo da PF aparece estilhaçado. “Mostrar a vocês que o pau cantou. Eles atiraram em mim, eu atirei neles. Estou dentro de casa, mas eles estão me cercando. Vai piorar, vai piorar muito. Mas eu não me entrego”, afirma.

Roberto Jefferson: Fotos mostram carro da PF danificado após tiros

A operação ocorre um dia após Jefferson xingar a ministra Cármen Lúcia, ministra do STF (Supremo Tribunal Federal), e a comparou a “prostitutas”, “arrombadas” e “vagabundas” em um vídeo publicado por sua filha Cristiane Brasil (PTB) nas redes sociais.

Fonte: Folhapress/ Camila Mattoso, Idiana Tomazelli e Marcelo Rocha