contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

PRF registra queda no número de colisões

O número de acidentes corresponde a 34,5% do total registrado o ano de 2013. Este ano, foram contabilizadas 53 colisões do tipo frontal, 183 laterais e 146 transversais

| sexta-feira, 13 junho , 2014

A Polícia Rodoviária Federal já registrou 382 colisões nas BR’s piauienses durante o primeiro semestre de 2014. Apenas na última semana, foram 13 mortes provocadas por acidentes decorrentes de colisões nas BR’s do Piauí.

O número de acidentes desse tipo corresponde a 34,5% do total registrado durante todo o ano de 2013. Só este ano, foram contabilizadas 53 colisões do tipo frontal, 183 colisões do tipo lateral e 146 colisões do tipo transversal. Em 2013 esses números chegaram a 124 colisões frontais, 561 laterais e 422 transversais.

Foto: O Dia

Foto: O Dia

Segundo o inspetor Fabrício Loiola, da PRF, as colisões de qualquer natureza representam 40% dos acidentes acontecidos nas rodovias federais de todo ao país, e o Piauí não está fugindo à regra. “Essas colisões geralmente acontecem quando se tenta uma ultrapassagem sendo que a frontal é a mais comum. Esses números mostram que, apesar de todo o trabalho de conscientização que nós temos feito, o condutor insiste em uma infração que está matando”, diz o inspetor.

Só em 2013, o Piauí teve o registro de 6194 ultrapassagens proibidas em suas BR’s e apenas nos cinco primeiros meses de 2014, esse número já chegou à casa das 2627, ou seja, 42,4% do total do ano passado inteiro.

A PRF considera o valor preocupante e afirma que os condutores piauienses estão fugindo da fiscalização que é montada em pontos estratégicos das rodovias locais. Conforme informa o inspetor Fabrício, boa parte dos últimos acidentes registrados no Piauí se deu em locais relativamente seguros, com pista boa e boas condições de visibilidade.

“As pessoas aproveitam essas condições favoráveis e cometem todo tipo de infração. Nos pontos perigosos, de maior fiscalização, todo mundo segue todas as regras, mas basta passar pelas barreiras que caem no erro novamente. Os condutores só seguem a Lei por medo de serem multados, mas parece que não estão muito preocupados com as outras pessoas que trafegam junto nas estradas”, afirma o inspetor.

Na tentativa de punir mais severamente os motoristas infratores, a multa para quem fizer ultrapassagem proibida nas rodovias federais subiu 500% saindo de R$ 191,54 em 2013 para R$ 957,70 em 2014. Para ultrapassagens forçadas, a multa também subiu saindo de R$ 191,54 em 2013 para R$ 1915,40 em 2014. Um aumento de 1000%. Nos casos de reincidência de multa por ultrapassagem no período de 12 meses, o condutor paga um valor de R$ 1915,40.

Fonte: O Dia