contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Piauí será incluído no Plano contra violência doméstica

Com a assinatura do termo, o Estado terá como principal demanda o funcionamento da Casa Mulher Brasileira.

| terça-feira, 10 dezembro , 2013

No próximo dia 11 de dezembro, a Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Politicas Publicas Para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, estará em Teresina para assinatura do Termo de Adesão do Estado do Piauí ao programa Mulher: Viver sem Violência. A solenidade acontecerá, a partir das 9h, no Palácio de Karnak.

Além do governador, participarão da assinatura parceiros como representantes do Tribunal de Justiça, Defensoria Pública e demais instituições ligadas à Rede de Combate a Violência contra a Mulher no Estado. Na oportunidade, a ministra também fará a entrega de Unidades Móveis de Atendimento a Trabalhadoras Rurais do Piauí.

O programa Mulher: Viver Sem Violência comporta seis estratégias de ação, entre elas o fortalecimento e ampliação da central de atendimento a mulher, o ligue 180; Unidades atendimento móveis a mulheres do campo e da floresta; campanhas continuadas de conscientização; centros de atendimento a mulheres nas regiões de fronteiras secas e humanização no atendimento a mulheres vitimas de violência.

Com a assinatura do termo, Governo do Estado, através da Diretoria de Politicas Publicas para as Mulheres (DUPPM) , da Secretaria da Assistência Social e Cidadania (Sasc), fica inserido no programa, que terá como principal demanda o funcionamento da Casa Mulher Brasileira.

A Casa da Mulher Brasileira consiste em um novo equipamento público que concentra no mesmo espaço físico os principais serviços especializados e multidisciplinares de atendimento às mulheres.

A Casa da Mulher Brasileira oferecerá os seguintes serviços públicos estratégicos e imprescindíveis: Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher; Juizado Especializado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; Promotoria Pública Especializada da Mulher; Defensoria Pública Especializada da Mulher; atendimento psicossocial; alojamento de passagem, orientação e direcionamento para programas de auxílio e promoção da autonomia, geração de trabalho, emprego e renda, bem como a integração com os demais serviços da rede de saúde e socioassistencial . Terá também a Central de Transportes que integrará todos os serviços.

Segundo a Diretora de Politicas Publicas para as Mulheres da Sasc, Sônia Terra, a inclusão do Piauí no plano nacional é um momento bastante significativo para as mulheres, “A implantação da Casa Mulher Brasileira e das Unidades móveis é uma conquista que vai responder a uma demanda existente de políticas publicas efetivas, facilitando o atendimento das mulheres, oferecendo celeridade dos processos e um atendimento mais humanizado, assegurando e possibilitando, de fato, a garantia de seus direitos que é a proteção do estado”, reforça.