contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Estado – museu

Publicidade

Justiça liberta acusado de mandar executar cantor

A decisão foi cumprida no dia 19 de dezembro e, dessa forma o acusado passa a responder o processo em liberdade

| quarta-feira, 24 dezembro , 2014

Apontado pela polícia como agenciador da morte do seresteiro Edimar Antônio de Sousa, conhecido no meio artístico como Edimar Bringeo, o servidor público estadual Sivoney Clementino Barros ganhou a liberdade na última quinta-feira, 19 de dezembro. A decisão de mandar libertá-lo partiu do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí.

Sivoney Clementino Barros/ Foto: Marta Soares

Sivoney Clementino Barros/ Foto: Marta Soares

Sivoney Clementino foi libertado da Penitenciária Regional “José de Deus Barros’, em Picos, um dia após participar da audiência de instrução e julgamento. Além dele, estava presente ao auditório do Fórum de Picos Tiago Osório Cavalcante, suspeito de pilotar a moto que deu fuga ao executor do crime.

Por causa da ausência de sete testemunhas arroladas pela defesa de Tiago Osório Cavalcante, a audiência de instrução e julgamento não foi concluída e terá prosseguimento no dia 15 de janeiro de 2015.

Atendendo solicitação da defesa, a 1ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, concedeu habeas corpus a Sivoney Clementino Barros. A decisão foi cumprida no dia 19 de dezembro e, dessa forma o acusado passa a responder o processo em liberdade.

O seresteiro Edimar Bringeo foi executado com um tiro no pescoço na noite de 15 de maio de 2013. O crime teve ampla repercussão e mais de um ano depois a juíza da 5ª Vara Criminal da Comarca de Picos, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho determinou a prisão temporária de Sivoney, primo da vítima. Ele passou mais de quatro meses recolhido, mas terminou sendo libertado por decisão do TJ Piauí.

Fonte: GP1 – José Maria Barros