contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Governador critica indiciamento do presidente Lula

Wellington afirma que é um “factóide” a denúncia, já que não tem provas e que está ocorrendo uma “espetacularização” na Justiça.

| sexta-feira, 16 setembro , 2016

wd44242O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que cumpre agenda oficial em São Paulo, enviou nota sobre o indiciamento de Lula pelo Ministério Público Federal. Wellington afirma que é um “factóide” a denúncia, já que não tem provas e que está ocorrendo uma “espetacularização” na Justiça.

Para o governador, o objetivo é deixar Lula fora das eleições presidenciais de 2018 e que estará ao lado do ex-presidente nesta manhã, na sede do PT em São Paulo, quando ele fará um pronunciamento no início da tarde.

Ele critica que a mesma lei que é utilizada para assegurar a presunção da inocência, ela é usada para acusar. “Ninguém está acima da lei, mas é a mesma lei utilizada para acusar que assegura a presunção da inocência até que alguém seja condenado. No Brasil, infelizmente, primeiro o cidadão é execrado; na prática, é condenado para, a partir daí, iniciar o processo”, encerra a sua nota.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado João de Deus, também defendeu o presidente Lula em entrevista no Notícia da Manhã, nesta quinta-feira. A senadora Regina Sousa (PT-PI) fez uma comparação com o jogo Pokemón que foi febre no início de agosto no país. “Pegaram o Pokemón desejado por Moro (juiz da Lava Jato), agora ele pode brincar a vontade”, destacou em seu perfil em rede social.

Veja nota na íntegra:

O indiciamento do ex-presidente Lula, um dos maiores líderes da história do Brasil, juntamente com sua esposa, Marisa Letícia, mostra a espetacularização que vem ocorrendo na justiça, especialmente quando o objeto da denúncia é algum factóide atribuído a ele sem qualquer tipo de prova. Atualmente, um apartamento que já está com o real dono identificado ainda pauta instituições e órgãos de imprensa para tentarem incriminá-lo injustamente. Essa ação é uma ofensiva odiosa.

O presente indiciamento deixa clara a politização das instituições contra ele. Quem não se lembra da condução coercitiva? Agora, mais uma vez, ele é acusado sem provas. O objetivo de tudo isso é macular sua imagem e tirá-lo da disputa para presidente em 2018.

Estou em São Paulo e, nesta quinta, às 10h, estarei com o ex-presidente Lula na sede do Partido dos Trabalhadores no momento em que ele vai fazer uma fala para os brasileiros.

Ninguém está acima da lei, mas é a mesma lei utilizada para acusar que assegura a presunção da inocência até que alguém seja condenado. No Brasil, infelizmente, primeiro o cidadão é execrado; na prática, é condenado para, a partir daí, iniciar o processo.

Contudo, acredito que a VERDADE mais uma vez vencerá e Lula continuará sua trajetória ao lado dela.

Wellington Dias
Governador do Piauí