contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Em Picos, iluminação de Natal é alvo de vandalismo

Os locais mais visados pelos delinquentes são a Praça da Igrejinha, a Praça Josino Ferreira e o segundo balão do bairro Bomba.

| quarta-feira, 23 dezembro , 2015

iluminação-de-natal-768x1024A decoração natalina que a Prefeitura Municipal de Picos distribuiu entre praças e avenidas  da cidade vem sofrendo com a constante ação de vândalos e cerca de 80% da iluminação já foi depredada.

Segundo Ramon Alves, Supervisor de Iluminação Pública da Prefeitura, desde que a iluminação de natal foi inaugurada em 01/12, os prejuízos já somam mais de 5 mil reais: “É triste ver como as pessoas não respeitam um patrimônio que é de todos  e furtam lâmpadas e fios de vários locais. Na Praça da Igrejinha do Sagrado Coração de Jesus, por exemplo, não deu nem tempo de acender as luzes, porque instalamos de dia e quando fomos acender à noite tinham levado quase tudo”, disse.

Os locais mais visados pelos delinquentes  são a Praça da Igrejinha, a Praça Josino Ferreira e o segundo balão do bairro Bomba.

O problema se tornou recorrente e preocupa porque tanto existe o prejuízo financeiro como o risco de alguém acabar sofrendo uma descarga elétrica quando da tentativa de furtar os fios.

“A intenção da Prefeitura, quando se preocupa em ornamentar a cidade com uma iluminação assim, nesse período de tamanho significado que é o natal, é deixar a cidade mais bonita, mais acolhedora, e ajudar a solidificar um clima de solidariedade e fraternidade. Muito triste perceber que existem pessoas que não se integram a esse momento especial do ano. Fora o prejuízo que é causado e que nos deixa ainda mais apreensivos, mas vamos intensificar a fiscalização e pedimos ao povo que também fiscalize e denuncie, porque essa iluminação, bem como nossa cidade, é responsabilidade de todos nós”.

Crime

O Código Penal tipifica o crime de dano ao patrimônio público e comina pena de seis meses a um ano de detenção, ou o pagamento de multa, podendo ser agravada conforme as circunstâncias em que for cometido o delito.

Para coibir esse tipo de ação, qualquer pessoa pode, também, ser um fiscal e denunciar o fato ligando anonimamente para o telefone 190 da Polícia Militar.